25.9 C
Rondonópolis
, 17 maio 2024
 
 

Papo Político

Leia Mais

- PUBLICIDADE -spot_img


Marildes Ferreira: “O pronunciamento da vereadora, que é do partido do prefeito, sobre o caos na Saúde municipal chocou a população…”

1- SENHORAS E SENHORES,

“o tempo não espera por ninguém, eleitor da minha terra”, parafraseando o saudoso narrador de futebol, Herminio J. Barreto, que também fez história na política rondonopolitana.

Estamos entrando no processo eleitoral e já na próxima quinta-feira, 7, abre a cortina da janela partidária. Vamos ver o corre-corre de vereadores trocando de partidos e será possível ter uma ideia da força dessas pré-candidaturas já postas, uma vez que sempre o bom pré-candidato majoritário atrai muitos pretendentes a uma vaga de vereador na sua chapa.

E A SEMANA TRANSCORREU

como terminou a passada, o quadro está bem embaralhado. A indefinição nos grupos da Direita e da Esquerda só fez aumentar.

Na Coluna passada do PAPO foi ventilado a possibilidade de mais uma pré-candidatura a prefeito, no caso, a prefeita, na pessoa da empresária Marchiane Fritzen, do UB de Mauro Mendes. Na edição de quinta-feira, 29, o A TRIBUNA estampou em primeira página que o governador Mauro Mendes deu o sinal verde e a Marchiane vai disputar a Prefeitura.

Veja agora o time dos pré-candidatos ditos como da Direita: Claudio Ferreira (PL), Thiago Silva (MDB), Adilton Sachetti (Republicanos), Capitão Argemiro (PSDB) e agora a Marchiane (UB).

Isto porque passaram todo o ano de 2023 e os dois primeiros meses deste ano com discursos que a Direita precisava se unir, um único candidato disputaria a sucessão do esquerdista José Carlos do Pátio (PSB), que por seu lado também anda muito enrolado com o seu candidato escolhido, o Paulo José Correia (PSB), porque está tendo de administrar a situação com o pré-candidato do PT, o Teti, e o Ailon Arruda, do PSD. A turma do PT afirma que o presidente Lula não abre mão de disputar a prefeitura de Rondonópolis.

MAS VOLTAMOS PARA A DIREITA,

e queremos entender qual é a do governador Mauro Mendes em incentivar nesta altura do campeonato mais uma candidatura em Rondonópolis. Ele tá fazendo o jogo de quem? Sendo praticamente impossível apoiar diretamente a candidatura do Paulo José, devido o seu projeto para o senado em 2026, resolveu colocar fervura por aqui e dividir mais ainda esses votos da Direita, e aí por tabela beneficiaria o candidato do prefeito Zé do Pátio? Só pode ser isto.

Senhoras e Senhores, não tem sentido o União Brasil lançar agora a pré-candidatura da Marchiane. Aliás, pode até ter a pretensão de não ficar muito fora do processo eleitoral local e assim negociar uma participação mais ativa e, no final, se compor com outro grupo e o UB oferecer o candidato a vice-prefeito (que poderia ser a própria Marchiane ou um outro correligionário).

QUE A MARCHIANE TEM SE

destacado no meio empresarial de Rondonópolis, sem dúvida nenhuma… Mas a sua própria atuação à frente da ACIR – Associação Comercial e Industrial, não chegou a demonstrar que ela teria a pretensão de disputar o cargo de prefeito.

A ACIR, nesta era pos-Covid não voltou a ser aquela entidade protagonista das discussões dos mais variados assuntos da vida política, economica e social de Rondonópolis.

Do auditório da ACIR, em memoráveis reuniões com políticos e lideres classistas, já saíram várias conquistas para o nosso município, e esses eventos foram esvaziados, não se ouve mais falar em convocações para debater presencialmente os interesses da classe empresarial e da sociedade como um todo. Ultimamente, não só na ACIR, mas também nas outras entidades, as reivindicações ficam mais pelos contatos virtuais, redes sociais.

O PAPO, que acompanha Rondonópolis há cerca de 40 anos, sempre conviveu com as diretorias dessas associações chamando prefeitos, deputados, senadores e até governadores para debater problemas locais e, no final, alcançando muitas conquistas.

Diante desta análise é que concluimos que se a Marchiane Fritzen tinha mesmo a intenção de ser a primeira mulher prefeita de Rondonópolis, ela estaria movimentando a ACIR como nos velhos tempos, sendo protagonista das muitas demandas que continuam travando o grande desenvolvimento da nossa bela e rica cidade – veja só o orçamento de 2,5 bilhões nas mãos do gestor José Carlos do Pátio, dá até dó, né!!!. Rondonópolis hoje vive um caos em todos os seus setores e os debates são tímidos e não envolvem a força da sua economia.

E já que a ala direitista quer mesmo assumir a Prefeitura de Rondonópolis, prometendo uma gestão à altura, não pode agora as suas lideranças ficarem olhando para o próprio umbigo, com as vaidades tomando conta e…toma mais candidatos a prefeito. Esta é a política que agrada somente a esquerda, dividindo os 65% do eleitorado obtido aqui por Bolsonaro entre vários candidatos.

2- DANDO UMA RÁPIDA PASSADA

por outras pré-candidaturas: O vice-prefeito Ailon Arruda (PSD) depois que se estremeceu, de novo, com o prefeito Zé do Pátio, viu que não terá chance de receber o seu apoio, andou se reunindo com o Adilton Sachetti e falou até em se filiar no Republicanos, mas esta semana foi sem nenhuma novidade.

Por seu lado, o Sachetti anda mais viajando do que por aqui, justamente agora na movimentação de solidificar uma forte chapa de vereadores. É sintomática a posição da dinâmica vereadora do partido, a Kalinka Meirelles, que anda falando em mudar de partido agora na janela partidária, pois não sente uma firmeza de candidatura própria do seu grupo.

O PSDB, do pré-candidato capitão Argemiro, que tem o seu diretório comandado pelo Subtenente Guinâncio, já anunciou a tendencia de marchar com a candidatura do Claudio Ferreira (PL), e poderá até fornecer o vice-prefeito, fortalecendo o bolsonarismo.

A Federação Brasil da Esperança (PT, PV e PCdoB) anuncia que não abre mão da candidatura própria, no caso a do petista Teti. E nesta semana voltou a deixar bem claro isto para o prefeito Zé do Pátio, que andou convocando mais uma reunião política e que deu com os burros n´água. O Zé queria que os partidos da Forças Progressistas se reunissem com ele e discutissem a definição das chapas de vereadores, em conjunto, para agasalhar os pretendentes à disputa na Câmara Municipal.

A reunião até que teve, mas o PSD não compareceu e o PT – igual a gato escaldado que tem medo até de água fria – marcou presença, mas só registrou que o partido está com sua chapa prontinha, e não quis conversa com o Zé.

ALIÁS, A SINA DO

ex-poderoso chefe esquerdista Zé do Pátio nesta semana foi sinistraaaaa. Nem vereadores, nem possíveis aliados andaram atendendo seus convites para reuniões. A sua esposa Dona Neuma (PSB) acabou mesmo ficando de fora da Câmara Federal.

O casal sonhava que o STF mudaria as regras da Sobras Eleitorais, retroagindo às eleições de 2022, e ela pudesse se tornar deputada, mas vai ter que esperar mesmo uma próxima disputa nas urnas. Mas pior mesmo foi a semana de caos administrativo.

O pronunciamento da vereadora Marildes, que é do PSB do Zé, sobre a situação da UPA -Unidade de Pronto Atendimento, deixou a população arrepiada. São filas na porta e as prateleiras vazias.

Na UPA e nos postos de Saúde não tem medicamentos básicos, insumos, alimentos…Falta de tudo. E os fornecedores não recebem há três meses e cortaram tudo. A situação é gritante e a Marildes disse que iria denunciar ao Ministério Público Estadual e Federal, pedindo até uma intervenção.

Mas não parou por aí. Talvez até pior continua a situação do transporte coletivo, os usuários enfrentam as maiores dificuldades imagináveis para conseguirem se deslocar pela cidade. É gente perdendo emprego, estudantes deixando de estudar, deslocamentos dificultosos para tratamento de saúde…um ambiente digno de um campo de concentração, com muita gente padecendo.

A presidente da AMTC, Priscila Paiva, que é a quarta diretora a assumir a empresa num curto espaço de tempo, disse na terça-feira, 26, na Câmara Municipal, que “até o mês de março vamos acertar tudo no transporte coletivo”. Pois é, o mês de março começou. Vai ser difícil suportar a pressão popular nesta semana.

MAS FALANDO EM ATRASO

de pagamento a fornecedores do município, o mal acabou sendo estendido para a CODER, que até recentemente, sob a gestão do Capitão Argemiro, tinha crédito total na cidade.

Agora sob a direção do homem de confiança do prefeito, o secretário Vinícius Amoroso, os fornecedores estão também passando por maus momentos. A CODER não anda pagando fornecedores há três meses e até o Posto de combustíveis já andou cortando a gasolina e o óleo diesel.

E tem mais gente ameaçando parar de fornecer. Como fica o competente Vinícius Amoroso deixando a presidência da companhia nesta situação pra se candidatar a vereador? Não vai queimar o filme? Repetimos de novo o recorte do Papo Político: o prefeito Zé do Pátio pretende mesmo eleger o seu sucessor?

 

- PUBLICIDADE -spot_img

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -
- PUBLICIDADE -

Mais notícias...

Rio Grande do Sul pode voltar a ter fortes temporais na próxima semana

Há previsão de mais chuvas para o Rio Grande do Sul nos próximos 7 a 10 dias. O estado...
- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Mais artigos da mesma editoria

- Publicidade -spot_img