28.4 C
Rondonópolis
, 21 maio 2024
 
 

Acusado de matar desafeto vai a julgamento no Tribunal do Júri

Leia Mais

- PUBLICIDADE -spot_img
No próximo dia 10 de abril (segunda-feira), a 1ª Vara Criminal da Comarca de Rondonópolis irá realizar o julgamento de um homem acusado de matar a golpes de faca um desafeto. O caso é considerado prioritário por se tratar de um processo com réu preso. A sessão do Tribunal do Júri será presidida pelo juiz Wagner Plaza e será aberta à população, em conformidade com as medidas de segurança exigidas pela Organização Mundial de Saúde.
De acordo com a denúncia, o crime ocorreu em 21 de abril de 2021, no Bairro Dinalva Muniz, em Rondonópolis. O réu, motivado por ciúmes da ex-namorada, que havia iniciado um relacionamento com a vítima, foi até o local onde o casal se encontrava e desferiu golpes de faca no desafeto. O ataque, que ocorreu por motivo fútil e mediante recurso que dificultou a defesa da vítima, resultou em ferimentos no tórax, abdômen, braços e deltoide, causando anemia aguda por hemorragia interna e externa e levando à morte da vítima.
O Ministério Público ofereceu denúncia contra o réu nos termos do Art. 121, § 2º, II e IV do Código Penal, e a denúncia foi recebida. O réu apresentou resposta à acusação, na qual requereu a revogação da prisão preventiva, porém, a manifestação do Ministério Público foi pela manutenção da prisão preventiva. O recebimento da denúncia foi confirmado, e o pedido de revogação da prisão preventiva foi indeferido. Foi designada a data para realização da sessão de plenária.
A sessão do Tribunal do Júri irá avaliar se o réu é culpado ou inocente do crime pelo qual é acusado. O julgamento será acompanhado pela sociedade, que poderá ter a oportunidade de conhecer mais sobre o funcionamento do sistema de justiça criminal. O resultado do julgamento será anunciado ao final da sessão.
- PUBLICIDADE -spot_img

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -
- PUBLICIDADE -

Mais notícias...

Paranatinga: Ação do MPMT requer correção de problemas estruturais na MT 130

O Ministério Público do Estado de Mato Grosso, por meio da 1ª Promotoria de Justiça Cível de Paranatinga, ingressou...
- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Mais artigos da mesma editoria

- Publicidade -spot_img