24.3 C
Rondonópolis
, 22 maio 2024
 
 

Ranking do MPMT: Apesar de melhora na cobertura vacinal, Rondonópolis segue entre os piores de MT

Leia Mais

- PUBLICIDADE -spot_img
O objetivo do acompanhamento realizado pelo MPMT é elevar os índices de vacinação entre crianças, adolescentes e idosos (Foto – Arquivo)

Apesar de uma melhora na cobertura vacinal de vários imunizantes, Rondonópolis continua a integrar o ranking dos 42 municípios de Mato Grosso com mais baixa cobertura vacinal.

A lista dos municípios foi divulgada nesta quarta-feira (10) pelo Ministério Público do Estado de Mato Grosso (MPMT) e, como divulgado ontem pelo A TRIBUNA, tem como base dados da Secretaria de Estado de Saúde (SES).

O ranking, que está na terceira edição, traz os índices de cobertura vacinal correspondentes a dezembro de 2023.

O monitoramento, que é realizado pelo MPMT mostra que Rondonópolis integra a lista dos municípios com pior cobertura vacinal desde a primeira edição feita em maio do ano passado. Pela terceira vez, fica entre os 78 piores e pela segunda vez consecutiva no ranking dos 42 piores.

Na atual edição do Projeto Vacinômetro, Rondonópolis integra a lista entre os 42 piores com relação às vacinas HPV Feminino e Varicela (13º lugar); tríplice viral (14º); hepatite A (17º); HPV masculino e febre amarela (18º); meningocócica ACWY e poliomielite (22º); pentavalente (23º); meningococo C (24º); pneumocócica (33º); e, rotavírus (39º).

Na comparação desta terceira edição do Vacinômetro com a segunda edição, com dados de outubro de 2023, o município teve melhora nos índices de cobertura da maior parte dos imunizantes. Entretanto, apesar da ampliação, se mantém entre os piores do Estado.

 

 

———— CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE  ————
————————————————————————————

 

 

A cobertura vacinal aumentou na cidade em todos os imunizantes. Com relação a vacina rotavírus subiu de 35% para 86,32%; a meningocócica C passou de 33,5% para 77,05%; a pentavalente aumentou de 32,4% para 81,29%; a pneumocócica subiu de 37,1% para 88,36%; a poliomielite passou de 31,7% para 81,97%; a febre amarela de 32,9% para 66,80%; hepatite A de 32,2% para 71,98%; varicela passou de 19,6% para 49,99%; a tríplice viral subiu de 23,2% para 78,31%; a meningocócica ACWY passou de 26,4% para 28,73%; HPV masculino, de 14,21% para 23,67%; e, HPV feminina de 32,5% para 42,87%.

 

- PUBLICIDADE -spot_img

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -
- PUBLICIDADE -

Mais notícias...

Ainda o CRP: Lei com o cálculo autorial ficou para a próxima semana

Durante a reunião da ordem do dia da Câmara Municipal, realizada na tarde de ontem, a secretária municipal de...
- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Mais artigos da mesma editoria

- Publicidade -spot_img