24.8 C
Rondonópolis
 
 

Mudanças: Kalynka é substituída na direção do Republicanos

Leia Mais

- PUBLICIDADE -spot_img
O Republicanos tem como principal liderança no município o ex-prefeito Adilton Sachetti, que já anunciou sua disposição de concorrer ao comando do Palácio da Cidadania na eleição deste ano (Foto – Arquivo)

O Republicanos anunciou esta semana o novo presidente do partido em Rondonópolis. O anúncio do empresário Paulo Backes para comandar a sigla no município veio dias após o A TRIBUNA publicar que a vereadora Kalynka Meirelles, que vinha respondendo pela organização partidária no município até então, estava propensa a se filiar no PL para tentar buscar um novo mandato na Câmara Municipal em outubro deste ano.

Na reportagem, ela confirmou a possibilidade de ir para o PL, diante das dificuldades encontradas pela sua atual sigla para formar chapa à disputa da vereança na eleição deste ano.

A vereadora ainda disse que uma candidatura própria poderia ajudar na composição de uma chapa de vereadores pelo partido com condições de atingir coeficiente eleitoral para conquistar cadeiras na Câmara Municipal.

No entanto, ela foi categórica em dizer que tinha “dúvidas” se realmente o ex-prefeito Adilton Sachetti, que tem dito que pretender concorrer novamente o comando do Palácio da Cidadania, realmente estará na disputa pela sucessão municipal.

Ela revelou na oportunidade que havia recebido convites de outras siglas para se filiar, mais que deveria alinhar esta questão de mudança de legenda até a abertura da janela para troca partidária, sem ter o risco de perder o mandato.

No caso de mudança de sigla, adiantou que o PL, que tem como pré-candidato a prefeito o deputado Claudio Ferreira, seria o seu destino mais provável. Nestas eleições de 2024, os vereadores têm entre 7 de março a 5 de abril para trocarem de partido sem o risco de perderem o seu mandato.

Fontes disseram ao A TRIBUNA que a declaração da vereadora sobre ter dúvida da pré-candidatura de Sachetti não foi bem recebida pelo em torno do ex-prefeito.

Com isso, a sua saída, que era uma possibilidade, agora é dada como praticamente certa, já que ficou sem clima para continuar. Inclusive, ela teria sido excluída do grupo de whatsApp do partido na cidade um dia após a publicação da reportagem.

“A vereadora já não vinha falando a mesma língua do grupo e a reportagem foi a gota d’água para que fosse feita a nomeação do Paulo para assumir a condução da organização do partido”, disse uma fonte.

Após assumir a tarefa de comandar o partido na cidade, Paulo imediatamente foi a público para reafirmar a pré-candidatura do ex-prefeito Adilton Sachetti à prefeitura nas eleições deste ano. Além disso, que trabalhará pela construção de uma chapa para a Câmara de Vereadores.

Sobre Kalynka, ele declarou que o partido aguarda uma posição dela sobre a sua permanência ou não no Republicanos, mas que espera contar com ela na chapa.

 

- PUBLICIDADE -spot_img

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -
- PUBLICIDADE -

Mais notícias...

Dengue: Integração de tecnologias brasileiras promete acelerar o combate à dengue

Segundo dados divulgados pelo Ministério da Saúde na última quinta-feira (22), o Brasil ultrapassa os 740 mil casos de...
- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Mais artigos da mesma editoria

- Publicidade -spot_img