15.7 C
Rondonópolis
, 18 junho 2024
 
 

Vacinação: Rondonópolis integra ranking estadual entre os piores

Leia Mais

- PUBLICIDADE -spot_img
Rondonópolis figura com os piores índices de imunização entre o público infantil e adolescentes (Foto – Arquivo/José Cruz)

Monitoramento realizado pelo Ministério Público do Estado de Mato Grosso, por meio do Projeto Vacinômetro, coloca Rondonópolis entre os municípios de Mato Grosso com os piores resultados em vacinação neste ano.

A cidade figura com os piores índices de imunização entre o público infantil e entre adolescentes, não atingindo 50% de cobertura em nenhum tipo de vacina monitorado. Conforme índice de classificação utilizado no projeto, a cidade está em estado de criticidade com relação a imunização.

Rondonópolis está entre os 42 municípios do Estado com as menores taxas de cobertura vacinal em todas as vacinas que integram o Plano Nacional de Imunização (PNI), com o pior resultado para a vacina contra a varicela, com apenas 19,6% de cobertura.

O monitoramento do MPMT é feito com base nos dados de vacinação dos municípios da Secretaria de Estado de Saúde (SES) e considera a taxa de cobertura vacinal para crianças menores de 2 anos em relação aos imunizantes BCG, rotavírus, menigococo C, pentavalente, pneumocócica, poliomielite, febre amarela, hepatite A, tríplice viral e varicela; de adolescentes em relação ao imunizante HPV e ao imunizante meningocócica ACWY; e de idosos em relação à campanha nacional contra a Influenza.

De acordo com o MPMT, os municípios em que a cobertura vacinal está abaixo de 75% é considerado em situação crítica. Dentre os imunizantes monitorados, Rondonópolis somente não integra o ranking dos 42 municípios como piores coberturas vacinais com relação a vacinação de idosos durante a campanha nacional contra a Influenza.

A cidade tem o 16º pior resultado com relação à vacina BCG, com apenas 39,5% de cobertura; é a 12ª com menor cobertura da vacina rotavírus, com 35%; e a 11ª em relação ao imunizante meningococo C, com apenas 33,5% de cobertura vacinal.

 

 

———— CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE  ————
————————————————————————————

 

 

Tem ainda o 5º pior resultado na cobertura da vacina pentavalente, com 32,4% somente de imunizados; 14º da pneumocócica, com cobertura de 37,1%; figura ainda como o 4º município com o menor número de imunizados contra a poliomielite, com apenas 31,7%; e tem a 4ª pior cobertura do imunizante contra a febre amarela, com 32,9%.

O Município aparece também no ranking com a 5ª pior cobertura da vacina contra hepatite A, tendo somente imunizado 32,2% das crianças menores de dois anos; é a 5ª ainda com relação a vacina contra a varicela, com apenas 19,6% de cobertura; e, é a primeira no Estado com a mais baixa cobertura da vacina tríplice viral, com 23,2% de imunizados.

Entre os adolescentes, a cidade tem a 12ª pior cobertura da vacina contra HPV entre meninos, bem como entre meninas, imunizando apenas 14,21% dos adolescentes do sexo masculino e 32,5% do sexo feminino; e, tem também a 14ª pior cobertura da vacina meningocócica ACWY, com 26,4%.

O ranking do Projeto Vacinômetro apresenta os 42 municípios de Mato Grosso que apresentam as piores taxas de imunização em 2023.

Coordenador do Vacinômetro, o procurador de Justiça José Antônio Borges Pereira ressaltou que o monitoramento tem por objetivo dar subsídios aos promotores e promotoras de Justiça para que atuem junto ao poder público local para elevar os índices de vacinação entre crianças, adolescentes e idosos. O procurador destaca a importância de sensibilizar a população sobre a eficácia das vacinas.

“A polarização e a ideologização na pandemia da Covid reforçaram a falsa informação de que a vacina é prejudicial à saúde. Precisamos, urgentemente, reverter esta percepção equivocada para que volte a prevalecer a cultura da prevenção e valorização dos avanços da ciência, principalmente em relação à importância das vacinas”, afirmou o titular da Procuradoria de Justiça Especializada na Defesa da Cidadania, Consumidor, Direitos Humanos, Minorias, Segurança Alimentar e Estado Laico.

 

- PUBLICIDADE -spot_img

3 COMENTÁRIOS

  1. Dentre vários motivos pra esse péssimo índice , está o péssimo serviço prestados nas unidades de saúde do município. Falta tanto nas unidades de saúde ,que a população não quer mais ir nos postos de saúde.

    • Já sabemos que a preguiça de ler a matéria está presente neste comentário, porque na matéria está bem explicado que o atendimento acontece diariamente em horário comercial e que doses estão sendo descartadas já que os país não estão levando os filhos para vacinar, ou seja, atendimento e vacina tem porém pais responsáveis é o que falta

  2. Não esperava menos de uma cidade onde reuniu mais de 300 pessoas em frente ao exército pedindo INTERVENÇÃO FEDERAL, se não tem massa encefálica para ler sobre democracia jamais terão inteligência o suficiente para entender a importância da vacinação na saúde de qualquer um. A mesma galera que fica fazendo passeata anti-aborto, porque o interesse deles não é pela saúde da criança, se não estariam cuidando da saúde preventiva da criança.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -
- PUBLICIDADE -

Mais notícias...

Avenida dos Estudantes: Setrat se compromete a fazer estudo para atender empresários

A Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito (Setrat) se comprometeu a apresentar um estudo, no início de julho, com...
- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Mais artigos da mesma editoria

- Publicidade -spot_img