18.5 C
Rondonópolis
, 19 maio 2024
 
 

Concessão da BR-163: Construção de viaduto está fora do cronograma de obras

No projeto apresentado não há a previsão de construção do viaduto no Trevão em Rondonópolis

Leia Mais

- PUBLICIDADE -spot_img
Mapa com o cronograma das obras na BR-163 previstas pelo Governo do Estado (Foto – Assessoria)

O governador Mauro Mendes divulgou, nesta semana, quais serão as obras prioritárias na BR-163 com a concessão sendo transferida para a MTPar. Entre os trechos prioritários para receberem obras estão a duplicação da rodovia dos imigrantes na região metropolitana de Cuiabá e entre o Posto Gil e Nova Mutum, bem como a travessia urbana em Sinop.

O Estado indica ainda obras de duplicação nos demais trechos da rodovia até Sinop, porém sem data para que os serviços comecem. Contudo, a construção do viaduto no Trevão em Rondonópolis e a travessia urbana em Jaciara não constam no cronograma apresentado pelo Estado.

Segundo o Governo Estadual, a previsão é dar início na duplicação da BR-163 entre o Posto Gil e Nova Mutum em 2023, com previsão de conclusão da obra até 2025. O trecho tem cerca de 100 quilômetros. Também com início das obras em 2023, está a duplicação da Rodovia dos Imigrantes, em Cuiabá, entre o quilômetro 321 e 353.

A projeção é finalizar essa obra até 2025. Ainda como prioridade, está a travessia urbana de Sinop, cujas obras têm previsão para serem iniciadas também em 2023 e concluídas em 2024.

Construção do viaduto no Trevão em Rondonópolis e a travessia urbana em Jaciara não constam no cronograma apresentado pelo Estado (Foto – César Augusto)

Mais um trecho da rodovia, entre os quilômetros 839 e 855, em Sinop, integra o cronograma de obras divulgado com previsão de início do serviço para 2025. Demais trechos da rodovia não tiveram cronograma estabelecido para início e término das obras.

Além disso, no cronograma apresentado não há a previsão de construção do viaduto no Trevão em Rondonópolis, obra que é uma cobrança da cidade, e, nem mesmo a construção da travessia urbana em Jaciara e conclusão do trecho ainda sem duplicação nas proximidades da cidade vizinha.

 

 

————  CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE  ————
————————————————————————————

 

 

TAC ASSINADO

O Governo do Estado assinou o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) no último dia 4 e deu o primeiro passo para que a concessão da BR-163 seja transferida da Rota do Oeste para a MTPar. O TAC entre a Concessionária Rota do Oeste e a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) impõe as condições necessárias para a concessão da rodovia ao Governo do Estado como R$ 1,2 bilhão em investimentos.

Pelo TAC, as cobranças do pedágio serão mantidas com valores corrigidos pela inflação e o Estado deve negociar as dívidas com os bancos. A BR-163 foi concedida para a Rota do Oeste em 2014. A concessionária assinou, no início deste ano, a devolução amigável da rodovia para o Governo Federal.

Foi então determinado pela ANTT e Ministério do Transporte que a rodovia seria relicitada. O processo de licitação deveria durar de dois a três anos, período em que a Rota do Oeste permaneceria na administração da rodovia, mas esse período poderia ser ainda mair, dependendo dos trâmites para o processo de relicitação.

A demora no processo de relicitação e a permanência da Rota do Oeste na administração da rodovia, mantendo a cobrança dos pedágios e garantindo apenas a manutenção da mesma no período, trouxe preocupação para a sociedade, já que neste período, que poderia chegar a até cinco anos, a duplicação entre Várzea Grande e Sinop não sairia do papel.

A BR-163 é uma das rodovias mais importantes de Mato Grosso, especialmente, por concentrar o transporte da produção de grãos do Estado, sendo fundamental ao agronegócio e para a economia mato-grossense.

 

- PUBLICIDADE -spot_img

3 COMENTÁRIOS

  1. Rondonópolis sempre deixada de lado pelos governadores , esse viaduto no trevão virou uma lenda..
    E o Estado incompetência , nunca se esforça em fazer.

  2. Uma vergonha, boa parte das exportações do Brasil são obrigados a passar num semáforo que diga-se sempre está queimado..
    Qualquer vilarejo em outros Estados teria passagem por viaduto. …

  3. Mais uma vez nossa Rondonópolis ficará escanteada. Nem mesmo com o Governo Estadual assumindo a concessão teremos o viaduto no trevão – É questão de necessidade, carecemos de infraestrutura deste porte em nosso perímetro urbano. Inclusive, não é de hoje que os últimos governos de Mato Grosso tem sido alianças da Capital com o Nortão e nós aqui sempre recebendo as sobras. Os Deputados da nossa região sudeste, sobretudo os de Rondonópolis tem que buscarem melhorar essa realidade, não dá mais em não recebermos os investimentos que o município precisa e enquanto isso a Região Norte progredindo e ganhando as melhorias parcerias no Estado.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -
- PUBLICIDADE -

Mais notícias...

Baixa do Guaíba revela destruição e prejuízo em Porto Alegre

Este sábado (18) começou sem chuva e com sol em Porto Alegre. A água das ruas já baixou em...
- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Mais artigos da mesma editoria

- Publicidade -spot_img