20.8 C
Rondonópolis
, 2 julho 2024
 
 

Papo Político

Leia Mais

- PUBLICIDADE -spot_img

Paulo José Correia: “Sem a presença do Zé do Pátio, se reuniu com o Teti e selou a paz no grupo. Agora falta o PT indicar o vice…”
1- SENHORES E SENHORAS,
anotem ai o nosso CALENDÁRIO DAS ELEIÇÕES:
FALTAM126 DIAS PARA O PLEITO ELEITORAL
(E depois de eleito o novo prefeito, no dia 6 de outubro, ainda teremos mais 86 dias para iniciar uma nova fase administrativa em Rondonópolis. E é ai que está o X da questão. Se a administração municipal, comandada pelo Zé do Pátio, anda de mal a pior, já em plena campanha para eleger o seu sucessor, Meu Deus!, o que será de nossa querida Rondonópolis após as eleições e até o final do ano?! Façam uma projeção, Senhoras e Senhores, como ficarão os atendimentos na Saúde Pública durante esse período?. Como dizia a minha Vó: “Não tem nada que não possa piorar, meu netinho!”.
E esse piorar poderá vir com a derrota nas urnas do Paulo José Correia (PSB), que é o candidato do prefeito. O Zé do Pátio não admite ser contrariado, ele procura dar o troco em tudo aquilo que não o deixa satisfeito.

Esta é a marca da sua atual administração. Mas, caros leitores e, principalmente, eleitores, o nosso município precisa ser administrado por alguém capaz de planejar e executar coisas boas.

Se dinheiro anda sobrando no rico orçamento de bilhões, não é para ser jogado fora…tem muitos setores que precisam de melhorias urgentes! Portanto, a responsabilidade é grande na escolha do novo prefeito no próximo 6 de outubro, e, como o PAPO sempre vem frisando, caberá a você eleitor “contratar” o novo administrador do município.

2- FALANDO EM MÁ GESTÃO DO

dinheiro público, nesta semana foi a vez do vereador Paulo Schuh (PL) trazer a público mais um caso do que vem acontecendo em Rondonópolis, onde milhões e milhões são simplesmente desperdiçados em obras inacabáveis.
Se já não bastassem todas as denúncias feitas antes, principalmente em praças e parques abandonados, mesmo antes de serem concluídos, desta feita a denúncia foi sobre a situação da Usina de asfalto à quente, que viria para produzir o CBUQ, massa asfáltica tão necessária para a manutenção de nossas vias.
A Usina, que custou R$ 3,5 milhões, está simplesmente abandonada no meio do matagal, cujos equipamentos foram adquiridos em 2019, e cujo maior percentual de recursos veio de uma emenda parlamentar do ex-deputado federal Adilton Sachetti, que acabou sendo liberada por meio da Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia.

Ao município coube uma contrapartida de menos de 500 mil reais. Esta Usina está sob o controle da CODER – Companhia de Desenvolvimento de Rondonópolis, num amplo terreno no Parque Industrial Veterosso, que deveria “em breve” produzir o CBUQ,  fazer reciclagem de resíduos da construção civil e produzir o concreto usinado. Mas esse “em breve” até hoje não aconteceu.

Lembram, Senhores e Senhoras, a recente denúncia das obras do Parque Municipal, o “Seriema”, onde foram consumidos cerca de 7 milhões de reais, e tudo está se acabando sob os efeitos das intempéries, simplesmente porque não existe a pista de acesso aos muitos equipamentos lá construídos para serem desfrutados pela população? Pois é, a coisa é semelhante com esta Usina de Asfalto.
São crimes de responsabilidades com o patrimônio público, que devem ser apurados e os culpados devidamente punidos, pois os maus exemplos têm que ser banidos da administração pública. A população anda na expectativa de que, pelo menos desta feita o Ministério Público Federal possa ser despertado para esse caso da Usina abandonada, pois é verba federal de mais de 3 milhões de reais ali empregada.

3- FALANDO SOBRE AS CANDIDATURAS

para a Prefeitura, chamou muito a atenção dos “palpiteiros políticos”, os nossos cientistas pantaneiros, a reunião ocorrida no final de semana passado, entre os dirigentes da Federação Brasil da Esperança (PT, PV e PCdoB) e o grupo do Zé do Pátio.
O fato extraordinário é que o grande ausente foi justamente o “todo poderoso chefe”. Sim, o Zé do Pátio não esteve nesta reunião. Os protagonistas  foram Paulo José Correia e o Carlos Ernesto Augustin, os dois pré-candidatos pelos PSB e PT, que depois de um bom tempo sem participarem de uma reunião de pré-campanha juntos, voltaram a se reunir. E segundo comentários de participantes, o evento serviu para reatar o namoro do grupo em prol de uma candidatura única.

Chama mesmo a atenção a ausência do prefeito Zé do Pátio, pois é ele quem dá as cartas em todas as ações do grupo. Não se mexe uma palha por lá, se não for pela vontade do Zé.

Acontece que, Senhores e Senhoras, como o PAPO vem comentando desde quando foi deflagrada a largada das pré-candidaturas, pelas atitudes políticas e administrativas do prefeito, sempre deixava a entender que ele não estava nem um pouco preocupado em eleger o seu sucessor. Foram muitos atos contra uma boa convivência entre grupos.
E o Teti, que não é nenhum bobo da corte, estava enxergando isto e andou externando a sua opinião contra as atitudes do Zé do Pátio. Por isso ele não vinha mais participando dos Encontros e se distanciando do projeto político das forças progressistas.
E o que tudo indica é que o Paulo José também percebeu isto e, num grito de independência, acabou realizando esta reunião com o Teti, longe do Zé do Pátio. Dizem que o namoro foi reatado, resta agora definir quem realmente será  o candidato único do grupo. O PAPO volta a reafirmar, Paulo José Correia é o escolhido, restando saber quem o PT oferecerá para o Vice.
E pelo andar da carruagem, o Teti não deixará o seu cargo de Assessor Especial do Ministério da Agricultura para ser candidato a vice-prefeito em Rondonópolis. E ainda tem o detalhe de que ele poderá ser até indicado para ocupar o cargo de ministro, se o Carlos Fávaro reassumir mesmo o seu posto de Senador da República.

4- OUTRO FATO SIGNIFICATIVO

nesta campanha municipal é que poderá acontecer da Prefeitura ser disputada só por três candidatos. De todas as pré-candidaturas já colocadas, mesmo ainda faltando cerca de 50 dias para o início das convenções, o nome do próximo prefeito deve estar mesmo entre Thiago Silva (MDB), Cláudio Ferreira (PL) e o Paulo José Correia (PSB).

Nomes como do Teti (PT), que ainda diz ser pré-candidato, do Adilton Sachetti e Aylon Arruda (Republicanos), Marchiane Fritzen (UB) e Capitão Argemiro (PSDB) deverão participar da campanha com outros objetivos.

Fora estes nomes citados, não existe nenhum outro que se manifestou o desejo de ser candidato a prefeito nas próximas eleições. Será que ainda surge algum outro “idealista” de última hora? Somente três na disputa, não é normal em Rondonópolis.
E ainda tem muita gente que defende a união entre os deputados Thiago Silva e Cláudio Ferreira, com um nome representando a Direita para vencer a Esquerda, que estará representada na pessoa do Paulo José. Assim teríamos um plebiscito em Rondonópolis, o que praticamente definiria o jogo, considerando que nas eleições passadas a Direita de Jair Bolsonaro teve 65% dos votos no segundo turno.
É lógico que o Zé do Pátio torce pra isso não acontecer, pois nas eleições passadas ele arregaçou as mangas em prol da candidatura do presidente Lula, e não conseguiu convencer nem o seu eleitorado de “carteirinha”.

O QUE AINDA MUITO SE

discute sobre a chapa majoritária é sobre as candidaturas para vices. Nada definido. Nesta semana, muitos comentários sobre uma mudança de opinião do ex-prefeito Adilton Sachetti, que agora aceita ser o companheiro de chapa do Thiago Silva.

Na opinião da Coluna, o nome do Adilton é muito forte, ele até chegou a liderar pesquisa para prefeito. Mas acontece que, não acreditamos que o Adilton se empenharia na campanha eleitoral na condição de vice.

No grupo do Thiago Silva existem outros nomes que poderiam compor a chapa com mais entusiasmo e envolvimento no processo, como a presidente da ACIR, Marchiane Fritzen (UB), o Fausto Bortolini, o Aylon Arruda e o Luizão (todos Republicanos).
Para vice do Cláudio Ferreira também despontam bons nomes. Dizem que a preferência é por uma mulher, como a dra. Luciana Horta e a vereadora Kalinka  Meirelles (PL), e a Geane Teles do PSDB. Mas ainda tem o forte nome do médico Hélio Pichione (Podemos), com larga experiência na política.
Para a chapa do Paulo José, dificilmente o Teti aceita uma candidatura a vice-prefeito, mas a vaga deve ficar com o PT. Por outro lado, não é segredo pra ninguém que o Zé anda procurando um empresário para vice, mantendo a sua velha tática de sempre compor na época da eleição com a classe empresarial. Assim aconteceu com Marília Sales, Ubaldo Tolentino e com Aylon Arruda, mesmo não dando oportunidades depois para eles na chefia do Executivo.

5- E NA CÂMARA MUNICIPAL,

será que até o dia 30 deste mês de junho o prefeito Zé do Pátio libera os 35 milhões para as emendas impositivas dos 21 vereadores? Enquanto isto os seus projetos para criarem  mais de 160 novos cargos em várias secretarias não estão tendo vida fácil, e na última quarta-feira foram retirados da pauta de votação pela sétima vez pelo seu líder, o vereador Reginaldo Santos, por ainda não terem garantidos os 14 votos necessários para aprovação.
É lógico que esses cargos a serem criados em véspera de uma campanha eleitoral são vistos como para potenciais cabos eleitorais, tanto para o candidato a prefeito como para os candidatos a vereadores apoiados pelo Zé do Pátio, e aí com destaques para seus ex-secretários Vinícius Amoroso, Huani Rodrigues e Mara Gleibe.
- PUBLICIDADE -spot_img

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -
- PUBLICIDADE -

Mais notícias...

O casal Jefferson Alves e Monaisa Monteiro inaugurou sua empresa, recebendo muitos amigos com um café da manhã que...
- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Mais artigos da mesma editoria

- Publicidade -spot_img