20.9 C
Rondonópolis
, 15 junho 2024
 
 

Como me preparar para a volta às aulas?

Leia Mais

- PUBLICIDADE -spot_img
(*) Older Leite

Com o início do novo ano, o olhar das crianças e adolescentes tende para a dinâmica de volta às aulas, e não poderia ser diferente, pois esse período carrega consigo as maiores angústias e alegrias dos estudantes.

Desde a compra do material escolar até a ansiedade para conhecer os novos professores e colegas de classe, os alunos têm neste momento de novidade uma grande oportunidade de amadurecimento pessoal.

Nesta perspectiva, a figura dos pais e dos professores torna-se indispensável, uma vez que são eles os mais importantes condutores (pedagogos) nesse processo. Essa realidade abre caminho para uma importante reflexão: qual é o papel de cada um nesta etapa? Como os pais e professores podem auxiliar os alunos nesse sentido? Antes de responder a essas perguntas, é muito importante dizer: nada de medo! Ainda que a ansiedade seja inevitável, muitas estratégias podem ser tomadas por todas as partes para que a angústia dos nossos estudantes seja combatida. Vamos a elas!

Engana-se quem pensa que a volta às aulas inicia-se na escola. O processo começa já dentro de casa. Sendo assim, é fundamental um momento de revisão pessoal: como aluno, o que eu fiz no ano anterior e não deveria ter feito? Quais foram as atividades que realizei e, no fim das contas, percebi que os resultados não foram muito proveitosos? Houve alguma disciplina cujo aproveitamento não foi ao menos razoável? E o meu comportamento em sala de aula, está à altura daquilo que realmente posso oferecer? Sem este momento de autoavaliação, o aluno corre o sério risco de repetir erros anteriores e, em consequência, não ter o máximo aproveitamento do seu novo ano letivo.

Após a análise interior, chega a hora de organizar os aspectos exteriores: Separar os materiais, estabelecer as divisões de matérias dos cadernos, guardar os lápis de cor no estojo, testar as canetas esferográficas, dar uma última conferida no look para o primeiro dia de aula. Tudo isso pode soar muito mais divertido do que importante, mas a ludicidade dessa tarefa não tira de modo algum o seu crédito. A organização exterior é tão importante quanto a interior!

É durante a execução das atividades preliminares de volta às aulas, realizadas pelos alunos, que emerge o importante papel dos pais ou responsáveis. Inteirar-se das possíveis novas disciplinas que os filhos terão; preparar o coração – sobretudo das crianças – com conversas que possam tranquilizá-las, e estar por dentro da dinâmica e da filosofia da escola são práticas que só os pais podem desempenhar, e elas influem diretamente na maneira como os filhos estudantes enfrentarão as novidades do ano letivo.

É sabido que, diante da intensa demanda de trabalho da maioria dos pais, muitos acabam também por se descuidarem da rotina de estudo dos filhos, mas aqui vai uma importante instrução: tão logo se conheça o horário escolar e o calendário de avaliações deles é fundamental que um cronograma de estudos domiciliar seja organizado. É comum que muitos pais pensem que o próprio aluno é capaz de fazê-lo, mas na verdade boa parte se perde nesse processo, uma vez que a fase escolar é ainda um período de aquisição da autonomia, no caso das crianças, e de forte oscilação desta, no caso dos adolescentes. Com o apoio dos pais, os pequenos sentem-se protegidos, e os mais crescidos percebem que estão sendo acompanhados de perto.

Chegado o grande dia de iniciar as aulas, entram em cena os professores. Para o momento de acolhida dos alunos, é sempre importante ter em mente que o novo sempre causa um certo pavor, por isso é importante que o docente tenha um olhar de acolhimento e um sorriso que transmita a segurança de um ano que será cheio de novas descobertas, além de desafios.

O professor é o ponto de equilíbrio do aluno. Tal qual um maestro que dita o ritmo de uma orquestra, é o professor que dá o tom, o clima e o ânimo da volta às aulas. Professores motivados geram alunos motivados. Professores comprometidos contribuem diretamente com o comprometimento dos alunos! Evidentemente, não se pode transferir toda a responsabilidade para os educadores, mas há que se reconhecer a importância deles.

Tendo todos esses elementos em vista, não fica difícil perceber que o conjunto das atividades que compõem o ritual de volta às aulas é um trabalho em equipe que, sendo bem feito, resulta em menos ansiedade para os alunos e em mais tranquilidade para os pais e professores. E toda a comunidade escolar é beneficiada!

Que o ano letivo de 2024 seja acompanhado pelas bênçãos de Deus e que o retorno à escola traga 200 dias de novas oportunidades!

(*) Older José Aristides Leite é professor e trabalha na Coordenação Pedagógica do Instituto Canção Nova.

 

- PUBLICIDADE -spot_img
« Artigo anterior
Próximo artigo »

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -
- PUBLICIDADE -

Mais notícias...

Corrida ao paço: Wellington “rompe” o silêncio e declara apoio a Cláudio Ferreira

Principal liderança do PL em Mato Grosso, o senador Wellington Fagundes, que se licenciou esta semana do cargo para...
- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Mais artigos da mesma editoria

- Publicidade -spot_img