24.3 C
Rondonópolis
, 22 maio 2024
 
 

Várzea Grande tem segurança reforçada com 338 câmeras. Em Rondonópolis após 8 meses, licitação ainda é aguardada

Em Várzea Grande, o Vigia Mais MT já apresenta resultados positivos com a integração de câmeras de fiscalização da mobilidade urbana

Leia Mais

- PUBLICIDADE -spot_img
(Foto: Michel Alvim / Secom MT)

A segurança dos consumidores e lojistas de Várzea Grande será reforçada com a parceria firmada entre o Governo de Mato Grosso e a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) do município.

Através do programa Vigia Mais MT, da Secretaria de Estado de Segurança Pública do estado, 338 câmeras de video-monitoramento serão instaladas em pontos estratégicos de ruas e avenidas visando a redução dos índices criminais.

 

Durante a entrega dos equipamentos aos representantes da CDL nesta quinta-feira (04), o secretário estadual de Segurança Pública em exercício, coronel Héverton Mourett, afirmou que a parceria leva segurança aos comerciantes e consumidores de Várzea Grande.

“O monitoramento eletrônico é uma estratégia do Governo do Estado para ampliar os recursos de segurança, tendo em vista que os recursos humanos são finitos, e é necessário explorar a tecnologia para agregar valor e efetivamente proporcionar segurança a quem precisa”, afirmou.

Serão integradas ao sistema do Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp), 303 câmeras fixas, 19 Speed Dome e 16 OCR’s. Cada modelo de câmera tem uma funcionalidade. As OCRs, por exemplo, fazem a leitura de placas e monitoram veículos em tempo real. Já as Speed Dome captam imagens em 360 graus com alcance de 2km.

O Vigia Mais tem demonstrado resultados positivos, conforme o secretário.

“Tanto a Polícia Militar quanto as Guardas Municipais, por meio da vigilância e do monitoramento eletrônico, conseguem agir em tempo real e evitar situações delituosas, especialmente aquelas associadas ao tráfico de drogas e roubo de veículos.

Além disso, a nossa Polícia Civil também se beneficia dessa ferramenta, uma vez que, diante de ocorrências já ocorridas, pode utilizar o sistema para coletar as provas necessárias visando à eventual prisão do infrator, à identificação das circunstâncias envolvidas no crime e, posteriormente, à captura do suspeito”, afirmou.

Os comerciantes de Várzea Grande serão cadastrados e, por meio da CDL, vão receber e se responsabilizar pelas câmeras instaladas que serão entregues gratuitamente. Os equipamentos vão acompanhados de suporte de conservação de energia e proteção como nobreaks, switch’s e armários.

O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Várzea Grande, Luís Roberto Adbersi, ressaltou a importância da ferramenta para comércio da cidade, pois proporciona sensação de segurança aos consumidores durante a realização das compras.

“Isso é o que o comércio precisa, da presença de consumidores para fazer compras, criar empregos e contribuir para o desenvolvimento do município. O projeto Vigia Mais desempenha um papel fundamental, fornecendo um sistema de inteligência artificial que inibe atividades criminosas e facilita o trabalho da polícia em prol da sociedade de Várzea Grande”, disse.

O superintendente do Ciosp, delegado Cláudio Álvarez, lembrou que o Vigia Mais MT foi, inicialmente, idealizado para a Sesp com intuito de reduzir os índices criminais. No entanto, outras pastas viram a magnitude do programa e solicitaram a inclusão na plataforma.

“Temos a Secretaria de Fazenda, que, ao ver o programa Vigia Mais MT, verificou que as câmeras OCR’s poderiam ser aliadas no combate à evasão fiscal, a crimes tributários no estado. Portanto, a Sefaz aderiu ao programa.

Outro exemplo é a Sinfra que levou as câmeras para monitorar as obras públicas dentro do estado do Mato Grosso. A Seduc, da mesma forma, ao analisar o programa, sentiu que as câmeras poderiam trazer mais segurança nas escolas e retirou 5.500 câmeras após a habilitação”.

O comandante do 2º Comando Regional de Várzea Grande, coronel Januário Batista, considera a ferramenta uma grande aliada para planejamentos estratégicos e operacionais.

“É uma inovação muito importante porque é mais uma ferramenta que o policial tem para otimizar o seu trabalho. É óbvio que precisamos do operador na frente das câmeras, analisando tudo que está acontecendo, mas a tecnologia faz com que a gente possa otimizar o serviço, aplicar o policiamento em uma área que realmente é necessário nos horários, turnos, de acordo com as demandas da própria sociedade”, pontuou.

Januário destacou que os investimentos feitos pelo Governo do Estado na Segurança Pública proporcionam aos agentes públicos a realização de um trabalho com eficiência, o que resulta na melhor prestação de serviços à população.

“Não há como não sermos eficientes ao utilizar as imagens em prol da sociedade. Estamos passando por um momento diferente na segurança pública, com investimentos que vão desde a troca de armamento até o fortalecimento da inteligência, por meio das informações produzidas pelo software”.

 

Em Várzea Grande, o Vigia Mais MT já apresenta resultados positivos com a integração de câmeras de fiscalização da mobilidade urbana já existentes no município à plataforma do programa. Com um mês de implementação, 20 veículos provenientes de roubo/furto foram recuperados pelas forças policiais.

O secretário de Defesa Social de Várzea Grande, coronel Alessandro Ferreira da Silva afirmou que a Prefeitura Municipal pretende integrar não só as câmeras de mobilidade urbana ao Ciosp, mas também dos radares, das escolas e unidades de saúde.

“O Vigia Mais MT facilita a integração do município através da inteligência das câmeras de videomonitoramento. Temos certeza de que, com a integração dessas forças e a união do município de Várzea Grande com o Governo do Estado de Mato Grosso, teremos muito mais segurança em Várzea Grande”.

Programa Vigia Mais MT

Com investimento aproximado de R$ 30 milhões, o estado de Mato Grosso está equipando os 142 municípios com equipamentos modernos para vídeo monitoramento.

São 15 mil câmeras distribuídas aos municípios adotando como critérios para definição da quantidade questões como população, área territorial e localização geográfica do ponto de vista das estratégias da segurança pública.

Pela lei que criou o programa, a 11.766/2022, além de órgãos dos poderes públicos federal, estadual e municipal, a adesão pode ser feita com entes privados, ou seja, empresas, associações, entre outros.

A exigência é a mesma apresentada aos órgãos públicos, ou seja, que as câmeras sejam instaladas para monitorar ruas, avenidas, praças e outros espaços públicos de interesse da segurança coletiva.

Em Rondonópolis

Conforme matéria do A Tribuna no dia 4 de abril, mais de oito meses depois de receber as câmeras do programa Vigia Mais MT, a prefeitura de Rondonópolis marcou, para o próximo dia 17, a licitação que visa contratar a empresa que vai implantar a infraestrutura da rede elétrica para instalação dos equipamentos de videomonitoramento. O valor total orçado pelo Paço Municipal para o contrato é de R$ 1.480.439,87.

Esta será a segunda licitação realizada para contratar todos os serviços necessários para a instalação das câmeras do Vigia Mais MT na cidade. A primeira foi concluída no último dia 5 de março e foi dividida em lotes.

Uma das empresas vencedoras do pregão, XP Company Importação e Exportação Ltda, venceu o lote 1 para fornecer equipamentos como nobreak e caixa hermética; a outra empresa, José Alfredo Mussi de Souza e CIA Ltda, venceu o lote 2, que compreende o serviço de instalação dos nobreaks, das câmeras e das placas informativas, e, o lote 4, para fornecer as placas informativas.

O lote 3 do pregão, que previa a contratação da empresa para o serviço mensal de link de dados foi cancelado. Os lotes licitados terão um custo total de R$ 587,8 mil. O lote um será contratado por R$ 94 mil; o lote dois por R$ 451,8 mil; e, o três por R$ 42 mil.

O Município recebeu os equipamentos do Governo do Estado ainda em julho do ano passado e, até o momento, as câmeras não foram instaladas.

Ao todo, o município recebeu 669 câmeras, sendo que 582 são do tipo fixas e estáticas, e 43 do tipo ‘Speed Dome’, que são câmeras que possuem zoom óptico, se movimentam por 360º e podem ser controladas de forma remota por meio de uma central de videomonitoramento.

Outras 44 são do tipo Inteligente com leitores de placas ou OCRs (Optical Character Recognitio) que são radares inteligentes que, em tempo real, fazem a leitura das placas, o tipo, a cor e a característica de veículos, e faz o cruzamento dos dados com os existentes na Secretaria de Segurança Pública (SSP).

Após instaladas, as câmeras terão monitoramento em tempo real feito pelo Ciosp (Foto – Arquivo)

Após instaladas, as câmeras terão monitoramento em tempo real feito pelo Ciosp e as imagens permanecerão armazenadas no sistema pelo período de 10 dias.

- PUBLICIDADE -spot_img

1 COMENTÁRIO

  1. Provavelmente como o prefeito Zé vive em condomínio deve achar que Rondonopolis é muito tranquilo.
    Não entendo o que adotar estas câmeras poderia prejudicar sua administração, única coisa que está prejudicando é a redução da violência em Rondonopolis!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -
- PUBLICIDADE -

Mais notícias...

Polêmica à vista: Pátio pede autorização para contratar 27 servidores para a Assistência Social

Mais uma polêmica à vista! Os vereadores devem apreciar, na sessão de hoje (22), o pedido de autorização do...
- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Mais artigos da mesma editoria

- Publicidade -spot_img