23.7 C
Rondonópolis
, 14 junho 2024
 
 

Espanta o “fantasma”: Ao apagar das luzes, prefeitura renova CRP por mais 6 meses

Leia Mais

- PUBLICIDADE -spot_img
Agora, o prefeito Zé do Pátio terá que encaminhar para a Câmara Municipal, para ser aprovada, uma lei com o cálculo autorial (Foto – Arquivo)

A Prefeitura de Rondonópolis conseguiu ontem, aos 45 minutos do segundo tempo, a emissão, pelo Ministério da Previdência, da renovação do Certificado de Regularidade Previdenciária (CRP) por mais seis meses.

Isto é, o documento emitido tem validade de 17 de maio até o próximo dia 13 de novembro. “Já está tudo certo. O CRP foi emitido hoje (ontem) e o município já consta como situação regular no site do Ministério”, respondeu a prefeitura à reportagem.

O Certificado de Regularidade Previdenciária é o documento que comprova que o município está de acordo com as normas definidas pelo Regime da Previdência Social e atende as diretrizes previdenciárias dos servidores públicos.

Sem o CRP, o município pode ficar impedido de firmar convênios e receber repasses de recursos federais, afetando assim vários serviços para a população.

Como o A TRIBUNA noticiou ontem, a presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Rondonópolis (Sispmur), Geane Lina Teles, havia externado a sua preocupação com a renovação do CRP, já que a prefeitura tinha até esta sexta-feira para regularizar as pendências. Caso contrário, seria suspenso.

SECRETÁRIOS CONVOCADOS

Embora o CRP esteja renovado, o presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), da Câmara Municipal, vereador Guinancio (PSDB), disse que a convocação dos secretários municipais de Finanças e Gestão de Pessoas, Rodrigo Silveira Lopes, e Carla Gonçalves de Carvalho, respectivamente, está mantida.

Os dois estão convocados para comparecer na reunião da Ordem do Dia, na próxima terça-feira (21). “O CRP foi emitido. Ótimo! A pressão deu certo. Só que o cálculo autorial continua irregular. Então, virão até a Câmara na terça-feira [secretários] e terão de explicar como vai resolver esta situação”, disse, lamentando que a gestão comandada pelo prefeito Zé do Pátio “faz tudo pela metade”.

Conforme o tucano, esta questão do cálculo autorial se encontra assim por ‘teimosia’ do prefeito. “Mais uma vez, ele não aceitou os cálculos feitos pelo Impro e quis fazer do jeito dele. Viu que não daria certo e tinha que ser igual do Instituto. Então, agora ele (Pátio) terá que mandar para Câmara uma lei com este cálculo autorial para resolver esta situação de irregularidade”, explicou Guinâncio.

Caso isto não seja feito, embora o CRP tenha sido emitido com data de ontem, esta irregularidade do cálculo autorial permanecerá, segundo Guinancio.

 

 

———— CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE  ————
————————————————————————————

 

 

“Com isso, o efeito será o mesmo, trazendo as mesmas limitações do CRP vencido”, aponta o vereador, acrescentando que o seu objetivo nesta questão é resolver esta pendência e “não é fritar a gestão”.

OUTRO LADO

Líder do prefeito, o vereador Reginaldo Santos, minimizou o posicionamento do colega da oposição sobre esta questão do cálculo autorial.

“Se tivesse algum problema, a renovação do CRP não teria sido emitida pelo Ministério da Previdência”, observou, acrescentado que o projeto com o cálculo autorial deve ser encaminhado pelo prefeito à Câmara na terça-feira (21), devendo ser votado já na sessão do dia seguinte.

 

- PUBLICIDADE -spot_img

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -
- PUBLICIDADE -

Mais notícias...

Risco de acidente em rodovias federais sob gestão pública é maior

Em 2023, o risco de acidentes em rodovias federais sob gestão pública no Brasil foi 3,2 vezes maior do...
- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Mais artigos da mesma editoria

- Publicidade -spot_img