24.3 C
Rondonópolis
, 22 maio 2024
 
 

“Vai Tremer”: Luthero Lopes deve receber lotação máxima na grande final

Leia Mais

- PUBLICIDADE -spot_img
O Luthero Lopes deve reviver, neste sábado, os bons e velhos tempos dos clássicos Uni-Grão (Foto – Arquivo)

A finalíssima do Campeonato Mato-grossense 2024, entre União e Cuiabá, que será disputada neste sábado (6), a partir das 15h30, vai “tremer” o Luthero Lopes. A torcida colorada deve lotar as arquibancadas e empurrar o Vermelhinho pra cima do time cuiabano que, com o placar mínimo obtido no jogo da ida, tem a vantagem do empate.

Para reverter, o União precisa vencer por dois gols de diferença. Uma vitória por um gol, leva a disputa para as cobranças de penalidades máximas. O empate dará o tetracampeonato seguido para a equipe da capital, o que seria um feito inédito.

Confiante de que é plenamente possível reverter o resultado, mesmo jogando contra uma forte equipe da Série A do Campeonato Brasileiro, a torcida colorada, até ontem, já havia comprado mais de cinco mil ingressos, segundo divulgou a diretoria. Com isso, deve ser quebrado o recorde de público do Estadual deste ano, que pertence ao próprio Vermelhinho.

Na partida em que despachou o Mixto na semifinal, o Colorado levou mais de 5 mil torcedores ao Luthero Lopes. Desta vez, a expectativa é de lotação máxima. Foram colocados à venda 8.100 ingressos que, por questões de segurança, é a atual capacidade liberada para o estádio pelo Corpo de Bombeiros.

Desta forma, o prêmio de R$ 100 mil, que está sendo oferecido pela FMF, pela maior média de público de equipe mandante do Estadual deste ano, deve ficar em Rondonópolis.

O União lidera o ranking, com média de 2.065 pagantes por jogo, seguido de perto pelo Luverdense, que ainda disputa o terceiro lugar contra o Mixto neste fim de semana. No entanto, dificilmente o Verdão do Norte baterá a marca do Colorado no Passo das Emas.

Protestos

A venda de ingressos antecipada teve início na segunda-feira (1) pelo valor de R$ 50 a inteira e R$ 25 a meia entrada. Os valores majorados [na semifinal foram vendidos por R$ 40, sendo R$ 20 na compra antecipada], chegaram a causar protestos por parte da torcida.

Inclusive, uma reunião ocorreu entre o então presidente do clube, Reydner Souza, e representantes das torcidas organizadas para tratar do assunto.

O dirigente, que se afastou do cargo em função das eleições, explicou que a majoração foi para garantir que o clube banque as despesas que terá pela frente, já que ficará praticamente um mês sem jogar antes da estreia na Série D do Brasileiro deste ano.

Reydner ainda atendeu algumas reivindicações das organizadas de promover atrativos para o duelo decisivo e garantiu o sorteio de cinco bicicletas e 30 camisetas do União.

Parceria

Além disso, o clube conseguiu a parceria de dois empresários para subsidiar a venda de ingressos, a partir de uma ideia lançada pelo radialista Zezé Pereira, da 105 FM.

Por meio desta parceria, foram colocados à venda, no CT do Jardim Iguaçu, 1.500 ingressos por R$ 30. A diferença foi bancada por esses dois empresários. Um deles não quis se identificar e o outro é o proprietário do Grupo TMI, Thiago Muniz.

 

- PUBLICIDADE -spot_img

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -
- PUBLICIDADE -

Mais notícias...

Paço Municipal: Pastas estão sem comando por mais de um mês e meio

A prefeitura segue com duas pastas sem comando há mais de um mês e meio, desde a desincompatibilização dos...
- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Mais artigos da mesma editoria

- Publicidade -spot_img