33.5 C
Rondonópolis
, 20 maio 2024
 
 

Investigação continua: Homicídio de Terezinha completa dois anos de mistério

Familiares de Terezinha também participaram da homenagem realizada ontem e pediram respostas para o caso

Leia Mais

- PUBLICIDADE -spot_img
Servidores do Sanear estiveram reunidos em um ato ontem em homenagem a Terezinha (Foto – Divulgação)

O assassinato da ex-diretora do Serviço de Saneamento Ambiental de Rondonópolis (Sanear), Terezinha Souza Silva, completou dois anos ontem (16) e segue sem solução. Para pedir justiça e em homenagem a Terezinha, servidores do Sanear estiveram reunidos em um ato que contou ainda com a presença do prefeito José Carlos do Pátio na tarde de ontem.

O prefeito foi um dos que cobrou justiça. “Nós queremos justiça, nós queremos resposta. Esse crime não pode ficar impune. A sociedade quer uma resposta”, disse Pátio que acrescentou que Terezinha foi uma grande perda como ser humano e por todo trabalho que fez à frente do Sanear.

Familiares de Terezinha participaram da homenagem e também pediram respostas. “É uma angústia muito grande não saber a motivação desse crime e quem cometeu, quem foi o mandante. Nós buscamos respostas”, afirmou a sobrinha Camila Souza Soares, que agradeceu a homenagem do Sanear, que ela destacou que era a casa de Terezinha.

A ex-diretora do Sanear, Terezinha Silva, foi morta em 16 de janeiro de 2020 (Foto – Arquivo)

Paulo José Correia, atual diretor do Sanear, ressaltou que, acima de tudo, era muito amigo de Terezinha e que está hoje dando sequência ao trabalho desenvolvido por ela no Sanear. “Hoje estamos aqui fazendo uma homenagem, mas também uma cobrança para que a justiça seja feita”, externou.

O crime chocou a cidade e muitas perguntas sobre o homicídio seguem sem respostas. A polícia indiciou uma pessoa que é acusada de envolvimento no crime, mas a investigação ainda está sendo realizada para identificar demais suspeitos. O único acusado pelo assassinato até hoje é Edvan de Souza Santos, que é suspeito de conduzir a motocicleta para o cometimento do crime.

Ele foi indiciado por participação do homicídio em 1º de junho do ano passado. O inquérito que aponta a participação dele no crime já foi concluído.

 

 

————  CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE  ————————————————————————————————

 

 

Depois do indiciamento de Edvan, que é policial militar e estava preso em Chapada dos Guimarães acusado por cinco homicídios ocorridos em Pontes e Lacerda, a polícia não divulgou novas informações sobre avanços na investigação. As suspeitas apontam para a participação de mais pessoas no crime.

A ex-diretora do Sanear, Terezinha Silva, foi morta em 16 de janeiro de 2020, com vários tiros na Rua Otávio Pitaluga no cruzamento com a Avenida Dom Wunibaldo, no centro de Rondonópolis, quando o veículo que ela estava parou no semáforo. O crime ocorreu nas primeiras horas da manhã, no momento em que a ex-diretora se deslocava ao trabalho.

Uma motocicleta vermelha CB 300 com dois homens parou ao lado do veículo e fez vários disparos que atingiram Terezinha e causaram a sua morte. O motorista do Sanear, que conduzia o veículo, não teve ferimentos graves.

 

- PUBLICIDADE -spot_img

2 COMENTÁRIOS

  1. Esse assassinato tem um motivo o motivo a maioria sabe água da cidade é contaminada chega na época das chuvas os casos de infecção intestinal disparam o saneamento básico é uma fraude eu não tenho provas mas muita gente sabe que ela descobriu a falcatrua e estava fazendo pressão para mudar e pagou com a vida isso foi me contado e pediram para não contar pra ninguém mas dia apos dia eu vejo situações humilhantes principalmente na época das chuvas pessoas doentes eu mesmo todo ano pego essa porcaria de diarréia e só tem como ser da água a verdade tem que ser dita e os responsáveis tem que pagar , o cidadão de bem trabalha hoje pra pagar oque comeu ontem o prefeito dança na cara da sociedade a água não presta os asfaltos nem se fala a cidade que é considerada há capital do bitrem é uma piada vai ter que ser resolvido isso aiii não tem mas como ficar assim

  2. Dois anos se passaram e ainda nada de esclarecimento do crime da ex-diretora do Sanear, Terezinha Silva. Existe crime perfeito? Entendemos que não, mas se existe um suspeito preso, o condutor do motocicleta, por que então toda essa demora? Um barril cheio de água solta a língua de qualquer um!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -
- PUBLICIDADE -

Mais notícias...

Chuvas levam Volks a colocar funcionários de São Paulo em férias

A Volkswagen colocou nesta segunda-feira (20) em férias coletivas de dez dias funcionários das fábricas da Anchieta, de São...
- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Mais artigos da mesma editoria

- Publicidade -spot_img