Deputado Sebastião Rezende entrega cópia da lei que reconhece importância do A TRIBUNA para Mato Grosso aos empresários Janice Logrado e Samuel Logrado (Foto – Divulgação)

O deputado estadual Sebastião Rezende (União Brasil) esteve visitando ontem (22/6) a redação do A TRIBUNA e entregou aos empresários Samuel e Janice Logrado uma cópia emoldurada da Lei estadual 11.569, que reconhece o Jornal como de Relevante Interesse Cultural do Estado de Mato Grosso.

O projeto de lei foi aprovado e sancionado ao final de 2021 e é uma forma de reconhecimento pelos relevantes serviços prestados em prol da sociedade local e estadual ao longo de seus 52 anos de existência e pela importância de seus arquivos, que são uma fonte de pesquisa e um meio para se preservar a memória para as gerações futuras.

Para o deputado autor do projeto, o A TRIBUNA é o único órgão de comunicação do estado a ter esse tipo reconhecimento e isso se deve à importância do impresso ao longo de sua existência.

“Eu nasci aqui em Rondonópolis e minha vida toda foi vivida aqui. Conheço o A TRIBUNA ao longo desses anos prestando serviços para a nossa população rondonopolitana e região. Enquanto deputado estadual, particularmente, eu senti quase que na responsabilidade de homenagear o Jornal pelos serviços prestados ao estado de Mato Grosso. Pelo seu histórico e pelos 52 anos de história ininterruptas. Ninguém tem, na imprensa escrita, a história que tem o A TRIBUNA. Fico muito feliz de ter podido fazer essa propositura”, explicou Rezende.

“Hoje, o A TRIBUNA é reconhecido como de Relevante Interesse para a cultura do estado e esse reconhecimento é mais do que justo”, completou o parlamentar.

Já o diretor do A TRIBUNA, Samuel Logrado, se disse satisfeito pela homenagem recebida. “Primeiramente, vimos no deputado Sebastião, na sua trajetória política, que é acompanhada pelo A TRIBUNA desde o início, uma preocupação em valorizar as coisas de Rondonópolis. Consequentemente, a gente vê esses atos do deputado em valorizar o que nós temos de bom, o que gente pode oferecer para a sociedade em geral como algo altamente positivo”, declarou.

Deputado Sebastião Rezende concede entrevista ao A TRIBUNA, tendo o empresário Samuel Logrado ao fundo (Foto – Divulgação)

“Em termos de A TRIBUNA, todos os anos quando a gente completa um ciclo, mais um ano de atividade, o deputado sempre teve o carinho e o reconhecimento de apresentar Moções de Aplausos na Assembleia Legislativa. E, para nossa surpresa, ele nos trouxe esse projeto de reconhecimento aos serviços prestados à cultura de Mato Grosso, que é uma acervo cultural do estado, é um ato de reconhecimento que realmente nos deixa gratificados na nossa vida profissional e na história do nosso órgão de comunicação”, externou Samuel Logrado.

O diretor do A TRIBUNA lembra ainda que os acervos das edições antigas do impresso são o maior arquivo da História de Rondonópolis, que inclusive é fonte para a maioria das pesquisas acadêmicas e outras, que resgatam os primórdios da cidade e das lutas da sociedade local por melhorias.

 

 

————  CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE  ————————————————————————————————

 

 

“Realmente, é um acervo cultural e histórico que nós temos aqui e só temos que agradecer ao deputado por esse reconhecimento, pelo carinho que sempre nos dedicou e queremos dizer que queremos que ele continue nesse trabalho de reconhecer as coisas boas que se realizam, pois isso incentiva essas pessoas que estão na luta no seu dia a dia, no trabalho de informar e registra a história da nossa cidade. Nosso muito obrigado e que Deus o acompanhe na sua trajetória de vida e política”, concluiu.

Cópia da lei emoldurada entregue ontem ao A TRIBUNA (Foto – Denilson Paredes)

HISTÓRIA

O Jornal A TRIBUNA foi fundado no dia 7 de junho de 1970 e ao longo desses 52 anos de existência se notabilizou pela informação precisa e isenta de paixões, registrando os acontecimentos mais importantes da vida da cidade.

Nesse período, também esteve presente nas principais lutas da sociedade local, como no Comitê Pró-Rodovias, que defendeu por anos a duplicação da BR-364 entre Rondonópolis e Cuiabá, onde ocorriam constantes e graves acidentes de trânsito, que inclusive ceifaram dezenas de vidas de rondonopolitanos, e no Comitê Pró-UFR, que lutou pela criação da Universidade Federal de Rondonópolis, apenas para citar duas de suas lutas em favor da sociedade local.

Como testemunha ocular da História, acumulou um rico material documental sobre o cotidiano da cidade em seu mais de meio século de existência, que hoje é fonte de pesquisas disponível para embasar estudos acadêmicos e de outras espécies.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui