Votação para retirar o uso de máscaras em ambientes fechados foi unânime pelos integrantes do Comitê (Foto – Felipe Godoi)

O rondonopolitano está livre da máscara em ambientes fechados também. A decisão foi anunciada ontem (27/4), pela manhã, após a reunião do Comitê de Gestão de Crise, realizada no Paço Municipal. A medida já era esperada depois do anúncio da não obrigatoriedade do uso ao ar livre, mas ainda sofria resistência da secretária municipal de Saúde.

A exceção da medida é para os alunos, que precisam continuar usando nas salas de aula, e para profissionais e pacientes dentro das unidades de saúde e pessoas com comorbidades.

“Nós estamos ainda com uma baixa adesão dos pais em relação a vacinação dos alunos”, explicou a secretária municipal de Saúde, Izalba Albuquerque. Quanto ao uso nas unidades de saúde, ela atribui a possíveis casos de covid-19 nesses ambientes, sendo que a máscara continuaria sendo um equipamento necessário para garantir a segurança de pacientes e profissionais que trabalham nesses locais.

 

 

————  CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE  ————————————————————————————————

 

 

O não uso das máscaras em ambientes fechados passa a valer a partir da publicação do decreto municipal, o que é esperado para esta quinta-feira (28/4). Também foi liberado o toque de recolher das 3 horas as 5 horas.
A votação para retirar o uso de máscaras em ambientes fechados foi unânime pelos integrantes do Comitê. A decisão aconteceu diante da baixa demanda de pacientes e de infecção da doença, como também da queda no número de mortos por covid-19.

Apesar da liberdade das narinas, continuam valendo a cobrança da carteira de vacinação para entrar em lugares fechados com mais de 50 pessoas e a lotação de espaços de eventos, que permanece com a capacidade de limitação de 50%. Tanto o passaporte quanto à limitação de pessoas em festas não foram tratados na reunião de ontem, portanto, valem as normas que constam no edital anterior, que não foram revogadas.

A liberação do uso de máscaras em ambientes abertos e fechados já estava em vigor no Estado de Mato Grosso desde 9 de março, mas como vale a medida mais restritiva continuava em vigor no município. Então, somente agora as pessoas em Rondonópolis poderão trabalhar ou frequentar locais com lotação baixa sem o equipamento de segurança que já fazia parte do vestiário das pessoas.

Os gestores da saúde do Município, no entanto, vão acompanhar durante 15 dias o comportamento da proliferação do vírus e, caso aumentem os casos positivos, é possível que o Comitê reveja a situação.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui