Gestora imobiliária Priscila França, juntamente com o corretor Mário Sérgio, no A TRIBUNA: preocupados com possíveis mudanças (Foto – A Tribuna)

Representantes do setor imobiliário estão convocando construtoras, incorporadoras, loteadoras, imobiliárias e conselhos para debater sobre o projeto de atualização do Plano Diretor de Rondonópolis que está em análise na Câmara Municipal há semanas.

Eles temem que possíveis mudanças nas diretrizes municipais possam inviabilizar o crescimento da construção civil e mercado imobiliário.

“Precisamos nos reunir para que possamos colaborar na elaboração e regulamentação do plano diretor que atinge diretamente o desenvolvimento do nosso município”, disse a gestora imobiliária, Priscila França, que procurou o A TRIBUNA nesta sexta-feira (20), juntamente ao corretor Mário Sérgio Gonçalves, que também é assessor de gabinete da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico.

O Plano Diretor está na Câmara Municipal e foi elaborado por anos, tendo os debates iniciados ainda na gestão do ex-prefeito Percival Muniz. Segundo Priscila, como o Plano Diretor é um dos instrumentos que atinge diretamente o desenvolvimento do Município, há a preocupação do setor de que a Lei de Parcelamento do Solo, que integra o Plano Diretor, possa fazer com que a cidade passe por retrocesso. “Corremos o risco das mudanças congelarem o progresso de nossa cidade”, disse.

 

 

————  CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE  ————————————————————————————————

 

 

A gestora imobiliária citou ainda a necessidade da união de todo o setor para debater junto com vereadores e prefeito sobre o Plano Diretor para evitar que pequenas e médias empresas possam ser prejudicadas e impactadas negativamente com as mudanças que podem ser implementadas na legislação específica.

Os projetos de lei que integram a atualização do Plano Diretor de Rondonópolis, entre eles o de Parcelamento do Solo, que estabelece as diretrizes para o uso do solo, criando limites de área urbana, de espaços para criação de distritos industriais, de definições sobre construções, entre outros, estão na Câmara Municipal para serem votados.

A atualização do Plano Diretor de Rondonópolis já devia estar concluída desde 2015, mas após vários problemas, ainda não foi concluída. Os projetos de leis que vão integrar o Plano Diretor começaram a ser debatidos há sete anos. Neste período, foram realizadas reuniões e várias audiências para debater as mudanças.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui