🔊 ouça o áudio, clicando abaixo…

(Foto – A Tribuna)

Uma iniciativa muito importante e interessante foi a criação na cidade do Grupo de Apoio da Adoção (GAAR), que tem o objetivo de fornecer orientações e apoio para famílias interessadas em adotar uma ou mais crianças.

Dizemos que se trata de algo relevante porque se trata de assunto recheado de tabus e mistérios, pois a grande maioria das pessoas não sabe nem por onde começar esse processo de adoção.

Então, nada melhor que contar com a ajuda de pessoas já inteiradas sobre como funciona o processo para facilitar a vida de quem quer adotar e também das crianças que aguardam pela adoção em algum abrigo ou instituição.

Ao contrário do que muitos imaginam, o processo de adoção passa por caminhos como a preparação das famílias que pretendem adotar, que são analisadas e avaliadas, para só depois poderem de fato se candidatarem a adotar alguma criança.

Nesse período, são analisadas questões como a financeira e a psicológica dos candidatos a adotantes, pois além de ter um lar em condições físicas de receber os novos membros, é preciso que esse ambiente seja sadio e os pais adotivos saudáveis mentalmente, para que não interfiram negativamente na formação das crianças adotadas.

Em uma realidade em que de um lado há uma fila de crianças à espera de uma família para “chamar de sua”, por outro lado há uma enorme quantidade de famílias que querem ou poderiam querer adotar uma ou até mais crianças, em um descompasso gritante, muitas das vezes provocadas por essa falta de conhecimento sobre como funciona o processo e pela falta de uma estrutura que trabalhe orientando e preparando essas pessoas.

E esse é um problema cruel, pois muitas crianças ficam por anos à espera da adoção e crescem nesse período, mas a maioria das famílias procuram por crianças ainda pequenas para adotar, o que prolonga ainda mais a dificuldade dessas crianças para encontrarem uma família.

Tudo isso reforça ainda mais a importância do trabalho dos voluntários do GAAR, pois quanto mais fácil e rápido esse processo, melhor para quem é adotado e para quem adota.

E quem ganha com isso é toda a sociedade, pois quem adota se realiza como pai ou mãe, e quem é adotado passa a ter mais chance de vencer na vida e contribuir com a sociedade ao poder contar com o apoio de uma família.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui