22 C
Rondonópolis
 
 

EDITORIAL: Fortalecer a indústria

Leia Mais

- PUBLICIDADE -spot_img
(Foto – César Augusto)

É fato que Rondonópolis tem sido terra fértil para geração de empregos formais em Mato Groso, sendo a segunda cidade que mais tem ofertado oportunidades de emprego nos últimos anos.

O A TRIBUNA noticiou, por exemplo, que Rondonópolis só ficou atrás de Cuiabá na abertura de postos de trabalho nos anos de 2022 e 2023, se mantendo à frente das prósperas cidades do Nortão.

Contudo, ainda conforme o noticiado, os dados ligados a um setor da economia rondonopolitana acendem o sinal de alerta quanto a uma alteração na base econômica da cidade.

A partir dos números de geração de empregos, tem ficado evidente a perda de força do setor da indústria na economia de Rondonópolis e, por outro lado, o expressivo fortalecimento do setor de serviços.

Ao mesmo tempo, diversas cidades mato-grossenses tiveram desempenhos industriais melhores do que os de Rondonópolis em 2023. Cidades como Sinop e Barra do Garças tiveram aumentos percentuais significativos nos saldos de empregos no setor industrial, denotando uma maior movimentação das indústrias que lá operam.

No Estado de Mato Grosso, a indústria foi o segundo setor que mais criou vagas de trabalho no ano passado, enquanto que em Rondonópolis foi o penúltimo.

A pouca geração de empregos no setor industrial em Rondonópolis tem muito a ver com o que percebemos no dia a dia. O município tem recebido poucas novas indústrias nos últimos anos, apesar da sua localização privilegiada e dos seus diversificados meios de logística.

Por sua vez, diversas cidades de Mato Grosso estão fortalecendo seu parque industrial, especialmente com instalação de grandes usinas de etanol de milho. Rondonópolis até hoje, mesmo com essa sua localização, não conseguiu atrair uma usina de etanol de milho.

Essa baixa atração de novas indústrias é uma realidade que merece ser analisada com cuidado pela população em geral e, com certeza, precisa entrar na pauta de discussão como prioridade nos debates dos postulantes ao cargo de prefeito nas eleições deste ano, com programas de governo que despertem e incentivem a vinda de novas empresas industriais. O que não se vê na gestão do prefeito José Carlos do Pátio.

É claro que a economia é dinâmica, que Rondonópolis vem mudando seu perfil econômico, mas não pode deixar de lado um setor tão importante como o industrial!

 

- PUBLICIDADE -spot_img

1 COMENTÁRIO

  1. Eu poderia discorrer minha opinião sobre o assunto mas como foi citado no desfecho do texto que não se vê movimentação enérgica do prefeito em relação à industrialização de Rondonópolis, portanto, podemos concluir que o PROBLEMA da cidade nesse setor chama-se: José Carlos do Pátio. Péssimo gestor !

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -
- PUBLICIDADE -

Mais notícias...

Transporte coletivo: Usuários sofrem há um mês com serviço caótico

Usuários do transporte coletivo de Rondonópolis completam um mês de sofrimento com o serviço caótico que vem sendo prestado...
- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Mais artigos da mesma editoria

- Publicidade -spot_img