15.5 C
Rondonópolis
, 15 julho 2024
 
 

EDITORIAL: Luthero Lopes: capítulos repetitivos

Leia Mais

- PUBLICIDADE -spot_img
(Foto – Arquivo)

Mais uma vez, a direção do União Esporte Clube veio a público dizer que o time pode não mandar os jogos da Copa do Brasil no Estádio Luthero Lopes, em Rondonópolis.

O problema é que entra ano e sai ano e a história se repete, com a ameaça do União de não poder fazer os jogos no estádio local por falta de estrutura adequada. Desta vez, o problema seria a falta de iluminação, que impede que partidas sejam disputadas no período noturno.

Vale ressaltar que o Luthero Lopes não conta com iluminação adequada para jogos noturnos já há um longo tempo. A prefeitura já anunciou várias vezes as obras de melhorias na iluminação, chegou a contratar empresas, mas a verdade é que nada avança.

Obras canceladas, licitações suspensas e projetos inadequados estão entre as situações apontadas que fazem com que o estádio municipal permaneça sem um sistema de iluminação que permita a realização das partidas no período noturno.

Por mais de uma vez, a medida adotada foi os jogos serem realizados no período da tarde, o que também é um problema, uma vez que o calor escaldante de Rondonópolis e um estádio sem cobertura acaba espantando o público, trazendo prejuízos aos cofres do clube, pois o que acaba arrecadando nem cobre as despesas.

A verdade é que está na hora da Prefeitura resolver de uma vez por todas os problemas no Luthero Lopes. As obras são necessárias, os investimentos precisam ser feitos, e se não quer assumir a responsabilidade que lhe cabe, deveria estar buscando alternativas para a administração do estádio municipal.

O que não se pode mais conceber é que os mesmos problemas continuem se repetindo todos os anos e que a Prefeitura ignore a situação e tente varrer o problema para debaixo do tapete.

A questão é que se o Poder Municipal quer manter um estádio como o Luthero Lopes sob sua responsabilidade, precisa arcar com o seu papel, assumir os custos e mantendo-o em condições de ser utilizado, e, claro, ter organização e planejamento para isso, o que está evidente que até agora não tem

 

- PUBLICIDADE -spot_img

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -
- PUBLICIDADE -

Mais notícias...

ECA, 34 anos: proteção digital de crianças é principal desafio

Criado para garantir direitos e a proteção de pessoas com menos de 18 anos, o Estatuto da Criança e...
- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Mais artigos da mesma editoria

- Publicidade -spot_img