ūüĒäou√ßa o √°udio, clicando abaixo‚Ķ

 

(Foto – Arquivo)

Constru√≠do por mais de R$ 2 milh√Ķes e com seu pr√©dio pronto h√° mais de dois anos, o novo Centro de Reabilita√ß√£o Animal de Rondon√≥polis, o Ceraro, at√© hoje n√£o entrou em funcionamento, mesmo havendo uma grande demanda dos servi√ßos que prestaria para abrigar e tratar animais dom√©sticos abandonados pelos seus donos ou tutores pelas ruas da cidade, muitos deles doentes e colocando a sa√ļde de toda a popula√ß√£o em risco, pois grande parte das doen√ßas que afetam os animais, como a leishmaniose, √© transmiss√≠vel para os humanos, podendo at√© ser letal.

Essa √© uma daquelas obras ‚Äúenroladas‚ÄĚ, para se usar a linguagem popular, pois atravessou duas gest√Ķes e agora, depois de finalizada, j√° teve at√© que ser reformado, gastando mais recursos p√ļblicos, mas nada de ser entregue para o usufruto da popula√ß√£o.

A desculpa da vez √© que n√£o existem funcion√°rios para trabalharem no local, o que √© no m√≠nimo vergonhoso, pois n√£o tem nenhum cabimento a Prefeitura gastar milh√Ķes de dinheiro p√ļblico em uma obra sem fazer o devido planejamento para coloca a estrutura em funcionamento.

Enquanto o Ceraro n√£o √© colocado para funcionar, a cada dia aumenta o n√ļmero de c√£es e gatos abandonados pelas ruas e locais de frequenta√ß√£o p√ļblica, como o Horto Florestal, onde h√° dezenas de gatos abandonados.

Nesse caso, os próprios frequentadores do local dão água e comida para os animaizinhos, o que é algo muito positivo e animador, mas não resolve os dois problemas principais da situação, que são o tratamento de possíveis doenças desses bichos e o encaminhamento para a adoção depois de tratados.

Como estão ali, têm alimentos, mas não têm quem lhes dê carinho e cuidados diários.

Nesse sentido, √© passado da hora de nossa classe pol√≠tica e at√© os representantes da Organiza√ß√Ķes N√£o-Governamentais (ONGs) que trabalham com o acolhimento e encaminhamento para ado√ß√£o de animais, se mobilizem e cobrem que o Ceraro entre logo em funcionamento, garantindo mais qualidade de vida e o bem-estar desses animais abandonados e garantindo a sa√ļde dos cidad√£os rondonopolitanos.

Afinal, se há o prédio, se há demanda pelos serviços que serão prestados ali, se há dinheiro em caixa para construir até dezenas de praças ao mesmo tempo, por que a gestão municipal demora em colocar a estrutura para funcionar? Seria má vontade ou somente incompetência e falta de planejamento?

DEIXE UM COMENT√ĀRIO

Por favor, digite seu coment√°rio!
Por favor, digite seu nome aqui