Na redação do A TRIBUNA, Mariúva Valentim, Márcia Matsumoto e presidente do Rotary Rondonópolis, Tarcísio Dias (Foto – A Tribuna)

Criado em março deste ano, o Grupo de Apoio da Adoção de Rondonópolis “Gerando com o Coração (GAAR) já está desenvolvendo ações na cidade. Nesta terça-feira (17), o grupo promoveu uma palestra que foi realizada na sede do Rotary Clube Rondonópolis. A palestra foi proferida pela juíza da Vara da Infância e Juventude de Rondonópolis, Maria das Graças Gomes da Costa, que também é uma das fundadoras do GAAR.

A palestra que foi aberta à população levou informações sobre a adoção legal. Para o presidente do Rotary Clube Rondonópolis, Tarcísio Dias de Oliveira, é papel do Rotary encampar projetos como o do GAAR, que é um projeto que tem na família a sua base. “Foi muito importante poder abrir as portas do Rotary para levar informações até as famílias sobre adoção, porque muitas pessoas não sabem como funciona a adoção legal e da importância de apoio em todo o processo. Desde o começo, na pré-adoção, meio e fim”, disse.

Palestra “Adoção – Gerando com o Coração” contou com a participação da juíza Maria das Graças Gomes da Costa (Foto – Divulgação)

Tarcísio complementou que o Rotary Rondonópolis encampou o projeto e pretende levá-lo para outros clubes em Mato Grosso, com a intenção de abranger todo o Estado. “O projeto será apresentado para ser levado para clubes em todo o Estado”.

Márcia Matsumoto, uma das idealizadoras e fundadoras do GAAR junto à juíza Maria das Graças, explicou que o grupo não tem fins lucrativos e pretende fornecer apoio para a Casa Abrigo Rotativo de Rondonópolis, onde permanecem crianças afastadas das famílias e em processos de inserção em outras famílias, bem como às pessoas que pretendem adotar e o acompanhamento necessário para todo o processo, desde anterior à adoção, durante o período de inserção nas famílias das crianças e no pós-adoção.

“Sabemos da importância de apoio e acompanhamento em todo o processo que envolve a adoção e, por isso, o grupo foi criado. A intenção é arrecadar fundos para contribuir com a Casa Abrigo e também agregar profissionais voluntários de várias áreas como psicologia para acompanhar crianças e famílias”, destacou.

 

 

———— CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE  ————
————————————————————————————

 

 

Ela contou que atualmente o GAAR está acompanhando três crianças que estão inseridas em famílias substitutas em Rondonópolis e está de portas abertas para receber voluntários. Quem tiver interesse de contribuir voluntariamente ou busca informações pode entrar em contato pelo (66) 98139-4371 ou pelo Instagran @gaargerandocomocoração.

VOLUNTARIADO
A psicóloga, servidora municipal aposentada e ex-vereadora, Mariúva Valentim, é uma das voluntárias do grupo. Ela destacou que atua como psicóloga e também compartilha a experiência da adoção. Mariúva tem dois filhos adotados, hoje com 27 anos e 25 anos, que foram adotados com 6 e 4 anos. “É muito importante poder contribuir com famílias que estão nesse processo”, afirmou.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui