Nenzão (à direita) diz ter se entendido dessa vez com o primeiro suplente, Alcimar Borges (Foto – Divulgação)

O segundo suplente de vereador pelo Progressistas, Idelvamar Meneses, o Nenzão, deverá assumir nesta quarta-feira (18/5) a vaga deixada na Câmara por Ozéias Reis, que se afastou para resolver problemas particulares pelo período de 60 dias. Ele diz já ter resolvido as pendências com o primeiro suplente, Alcimar Borges, que não tem mesmo interesse em assumir o mandato, e já deverá inclusive participar da Ordem do Dia desta terça-feira (17), quando são debatidos os projetos que irão para a pauta de votações.

“Conversamos no final de semana e está tudo acertado. Ele não vai assumir e vai encaminhar a documentação para a Câmara (em que diz não ter interesse em assumir o mandato). Quanto a isso, já está tudo tranquilo. E o presidente (Roni Magnani) já me comunicou que assumo na quarta”, contou.

Essa será a segunda vez que o líder comunitário irá assumir o mandato de vereador, mas da primeira vez, em dezembro de 2021, ele foi empossado por um dia e sequer chegou a participar de alguma Sessão do Legislativo, pois não se entendeu com o primeiro suplente, o ex-vereador Alcimar Borges, o que levou o titular Ozéias Reis a retomar o mandato.

 

 

————  CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE  ————————————————————————————————

 

 

Agora, Nenzão diz não haver nenhum empecilho para que assuma a vereança e que pretende debater temas importantes no período em que estiver à frente do mandato, como a criação de um Fundo Municipal de Habitação. “Isso serviria para a secretaria (de Habitação) subsidiar as pessoas mais humildes, que estão com o nome no SPC, no Serasa, e que não tem condições de acessar crédito para adquirir uma casa própria. Essas pessoas, que em grande parte são mães solteiras, que não tem quem ajude financeiramente, e não tem onde morar. Esse fundo seria para ajudar essas pessoas”, antecipou.

Ele ainda pretende debater a questão ambiental, assim como a criação de um fundo destinado para a renovação da frota de veículos do Município, que normalmente são usados até ficarem sucateados e depois são leiloados. “Se houver esse fundo, assim que o carro ou caminhão tiver um certo tempo de uso, quando começa a apresentar problemas mecânicos, ele deveria ser trocado por um novo. A Prefeitura dá o carro com alguns anos de uso de entrada e paga a diferença para evitar gastar com oficinas. Esse é um assunto que eu quero debater com os colegas”, afirmou o suplente.

Nenzão diz que pretende debater também a questão da Telemedicina, o que ajudaria a diminuir o problema de falta de médicos na cidade. “Isso já está sendo feito no mundo todo, mas aqui nós temos um problema tecnológico, que é a falta de um provedor de internet. Rondonópolis já comporta isso e temos que avançar nessa questão”, concluiu.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui