23.7 C
Rondonópolis
, 14 junho 2024
 
 

Regime fechado: Idoso condenado pela morte de leiturista começa a cumprir pena na Mata Grande

Leia Mais

- PUBLICIDADE -spot_img
O idoso, condenado a mais de 12 anos de prisão, vivia no Lar Cristão e ontem foi levado para o Presídio da Mata Grande (Foto – Arquivo)

Benedito Rodrigues de Abreu, de 84 anos, que foi condenado à prisão, em regime fechado, pelo assassinato de Anilori Rener, 43 anos, que era leiturista da Concessionária Energisa, foi detido nesta sexta-feira (7) pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa de Rondonópolis (DHPP) e encaminhado à Penitenciária da Mata Grande para o cumprimento da pena definitiva de 12 anos e 8 meses de prisão.

Os policiais cumpriram mandado de prisão definitiva determinado pelo juiz da 1ª Vara Criminal de Rondonópolis, Leonardo de Araújo Costa Tumiati.

O magistrado considerou o trânsito em julgado da pena condenatória e a decisão do conselho de sentença para determinar a prisão definitiva do idoso.

Benedito estava vivendo no Lar Cristão de Rondonópolis, de onde foi encaminhado pela equipe da DHPP para a Penitenciária da Mata Grande.
Ele foi condenado pelo júri popular em 6 de setembro de 2023 por matar a funcionária da empresa de luz no momento em que esta fazia a leitura do medidor de energia de sua residência.

O crime ocorreu em 7 de março de 2022, no bairro Carlos Bezerra II, em Rondonópolis. O idoso foi preso em flagrante na ocasião. A vítima estava devidamente uniformizada fazendo a leitura do medidor de energia quando foi alvejada no tórax e abdômen. Ela foi socorrida e ficou internada por um mês, não resistiu e morreu em 9 de abril.

De acordo com o depoimento do próprio acusado na época dos fatos, ele desconfiou que a leiturista estava em conluio com seu vizinho para que o consumo deste fosse computado pelo relógio da sua residência.

No dia do crime, a Polícia Militar foi acionada por vizinhos e encontrou a mulher ferida em frente ao portão da casa do suspeito. Conforme a polícia, os militares chamaram o morador no portão, que saiu da residência com a arma de fogo na cintura e se entregou, em seguida. Ele acabou preso em flagrante.

 

- PUBLICIDADE -spot_img

1 COMENTÁRIO

  1. Veja como a justiça para aqueles que não têm dinheiro para pagar bons advogados ocorre rapidamente. Agora a justiça para outros fatos idênticos simplesmente não ocorrem ou são extintos. A exemplo o adiantamento pela quarta vez do julgamento daquele rapaz que matou um outro em um posto de combustíveis…

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -
- PUBLICIDADE -

Mais notícias...

Risco de acidente em rodovias federais sob gestão pública é maior

Em 2023, o risco de acidentes em rodovias federais sob gestão pública no Brasil foi 3,2 vezes maior do...
- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Mais artigos da mesma editoria

- Publicidade -spot_img