24.8 C
Rondonópolis
 
 

Onda de violência: Cidade registra nove homicídios somente em janeiro

A sequência de mortes começou com o homicídio de Bruno dos Santos, no dia 04 de janeiro

Leia Mais

- PUBLICIDADE -spot_img

Desde o início de janeiro, Rondonópolis já registrou nove homicídios, até o fechamento desta edição, sem contar a noite de ontem (25) e esta madrugada, conforme levantamento feito pelo A TRIBUNA.

Um dos casos aconteceu na madrugada de ontem (25), no Parque Universitário, quando David Miquéias Mendes dos Santos, de 24 anos, morreu após ser atingido por sete tiros.

O crime aconteceu na Rua das Araras, em frente a uma igreja. O homem, que usava tornozeleira eletrônica, tinha passagens policiais e respondia ainda por participação no assassinato do padre João Paulo Nolli, em outubro de 2016, enquanto ainda era menor de idade.

A sequência de mortes em Rondonópolis começou com o homicídio de Bruno dos Santos, de 21 anos, que foi executado com vários tiros em um bar na Rua Euclides da Cunha, no Jardim Rui Barbosa, no dia 04 de janeiro.

No dia 10, José Messias Santos Correia, de 48 anos, foi encontrado morto com várias perfurações de objeto cortante pelo corpo e marteladas na cabeça. O motorista de aplicativo foi encontrado sem vida dentro de seu carro, na Rua João Campos, no bairro Verde Teto.

Após alguns dias de calmaria, as mortes voltaram a acontecer. Wender Santos Santana, de 35 anos, foi encontrado sem vida na tarde da última segunda-feira (22) dentro de seu veículo, no km 30 da Rodovia do Peixe. Ele recebeu um tiro na cabeça.

Na madrugada do dia 23, Ivonei Paulo Piruchini, de 30 anos, morreu após ser atingido por oito disparos de arma de fogo na Rua José Barriga, bairro Jardim Vera Cruz.

Na mesma noite, Luciano Henrique de Souza Vaz, de 21 anos, foi baleado em várias partes do corpo Rua São Sebastião, na Vila São Sebastião. Ele chegou a ser socorrido com vida, mas morreu no período da manhã no Hospital Regional.

Na noite do mesmo dia, três homens identificados como Matheus Patrik Felizardo Souza, 23 anos, Thiago Brauno Freitas, 26 anos, e Charles Brito de Souza, 31 anos, morreram após um confronto com a Polícia Militar (PM) na região do Parque Universitário.

De todos os casos, somente a morte do motorista de aplicativo José Messias Santos Correia teve a autoria identificada. Dois adolescentes, de 16 e 17 anos, foram os autores do crime. Os dois foram apreendidos e estão internados no Sistema Socioeducativo do estado.

 

- PUBLICIDADE -spot_img

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -
- PUBLICIDADE -

Mais notícias...

Sargento é atropelado | Bêbado com um bebê | Golpe Nota MT | Quarta com tributo

SARGENTO É ATROPELADO I Um sargento da Polícia Militar foi atropelado e ficou ferido, neste domingo (25), em Juscimeira, enquanto...
- Publicidade -

- Publicidade -spot_img

Mais artigos da mesma editoria

- Publicidade -spot_img