34.1 C
Rondonópolis
 
 

Trilhos da Rumo: Município não descarta ação judicial para barrar mudança no traçado

Leia Mais

- PUBLICIDADE -spot_img
Rafael Santos de Oliveira, procurador-geral do município: “estamos estudando [medida judicial] e até a próxima semana pretendemos chegar a um consenso sobre isso” (Foto – Arquivo)
A prefeitura de Rondonópolis avalia a possibilidade de propor uma ação judicial para barrar a mudança do traçado de expansão dos trilhos da ferrovia em direção ao norte do Estado.

A medida, que está sendo estudada pela Procuradoria Geral do Município, segundo apurou este jornal, foi solicitada pelo prefeito Zé Carlos do Pátio (PSB), já que a Rumo, responsável pela implantação e construção do modal ferroviário, se negou, durante reunião realizada na manhã desta quinta-feira (31), no Paço Municipal, a suspender a execução do traçado da linha férrea, que teria sido alterado sem o conhecimento do município e sem discutir com a sociedade rondonopolitana.

“Não está descartado buscar a Justiça. O prefeito pediu que nós (Procuradoria) examinemos a possibilidade da prefeitura ingressar judicialmente para suspender a execução deste traçado dos trilhos da ferrovia que foi alterado sem uma discussão com a sociedade”, disse o procurador-geral do município, Rafael Santos de Oliveira.

“Esta medida foi solicitada porque a Rumo recusou a nossa sugestão de suspender a execução deste projeto até que a comissão técnica, que será montada pelo município e a empresa, encontre alternativas viáveis para a expansão dos trilhos”, explicou o procurador.

“Este trajeto que querem levar adiante causará muitos transtornos, afetando a vida cotidiana de moradores de bairros que ficarão bem próximos dos trilhos da ferrovia e conviverão com riscos constantes de acidentes. Sem contar também que ele (trajeto) causará impactos ao Parque Estadual Dom Osório e à Aldeia Indígena”.

Ele adiantou que, até a próxima semana, já deverá ter uma decisão sobre se o município acionará o Poder Judiciário para barrar a alteração do traçado. “Estamos estudando e até a próxima semana pretendemos chegar a um consenso sobre isso”, reforçou.

A alteração na rota de expansão dos trilhos que a empresa pretende fazer se tornou de conhecimento público, pela primeira vez, no início de junho deste ano.

 

 

————  CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE  ————
————————————————————————————

 

 

Por meio de uma reportagem publicada pelo A TRIBUNA, o professor doutor da Universidade Federal de Rondonópolis (UFR), Aguinaldo Gomes Rocha, alertou que a Rumo não estaria seguindo o traçado de ampliação dos trilhos da ferrovia de Rondonópolis até Lucas do Rio Verde, conforme ela própria solicitou o licenciamento ambiental para a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema).

A empresa contestou, por meio de nota, informando que as obras executadas estavam devidamente licenciadas e aprovadas pela Sema estadual.

 

- PUBLICIDADE -spot_img

12 COMENTÁRIOS

  1. Entendeu sim meu caro, para não cruzar a BR 163 naquele viaduto teria que cortar terras de gente que tem o r… preso com políticos e não querem ver trechos de suas propriedades sendo desapropriados para a construção da ferrovia (tudo muito bem alinhado e discutido entre eles, sem nenhum pitaco da sociedade que agora dizem querer representar). Como sempre, a corda arrebenta no lado mais fraco.

  2. Desde que criamos o Parque Estadual Dom Osório; na gestão do Ex governador Rogério Salles; ainda não foi feito o levantamento arqueológico! Agora pretende patrolar esse manancial!!!! N Essa terra tem dono sim!!!

  3. Quando os legisladores criam leis em causa própria – aumento de salários, gratificações, auxílios diversos….. – elas não discutem com a população a moralidade, legalidade, viabilidade……
    Simplesmente, rapidamente, consensualmente…… aprovam.

  4. O Brasil sempre na contramão do progresso. o
    O município teve muito tempo para contestar o projeto de construção da ferrovia. Inclusive a ferrovia referida já esteve suspensa por questões já superadas e com isso vários anos de atraso ,quantos acidentes e vidas poderiam ser evitadas se a ferrovia já estivesse concluída,

  5. Não entendi porque a linha ferrea cruzar a BR 163 por aquele viaduto , porque alinha ferrea terá que voltar a cruzar a BR 163 novamente para cruzar o rio vermelho

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -
- PUBLICIDADE -

Mais notícias...

Em meio à polêmica: Rumo conclui 3 quilômetros de trilhos em Rondonópolis

Em meio à polêmica causada pela alteração do traçado em solo rondonopolitano para a expansão da ferrovia estadual Senador...
- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Mais artigos da mesma editoria

- Publicidade -spot_img