38.2 C
Rondonópolis
 
 

Farinha de trigo: Logística de Rondonópolis chama atenção do Moinho Anaconda

Leia Mais

- PUBLICIDADE -spot_img
Representantes da empresa estiveram em Rondonópolis na semana passada (Foto – Divulgação)

O Moinho Anaconda anunciou, em reunião na Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, em Cuiabá, que pretende instalar sua terceira fábrica no País. Em Mato Grosso, a empresa aponta Rondonópolis, Barra do Garças e Primavera do Leste como cidades em que a unidade poderá ser instalada.

Em Rondonópolis, o secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico, Alexsandro Silva, recebeu os representantes da empresa na semana passada para uma reunião e a logística da cidade foi o que mais chamou a atenção do grupo.

Na reunião, o secretário explica que foram apresentadas aos representantes da empresa as potencialidades de Rondonópolis e os incentivos que o Município poderia oferecer para implantação da fábrica.

Inicialmente, conforme destaca Alexsandro Silva, a empresa pretende investir R$ 10 milhões no projeto em Mato Grosso, onde, em um primeiro momento, o produto seria empacotado para a distribuição. Nos próximos 10 anos, os investimentos seriam ampliados com a possibilidade de instalação de um moinho.

“O interesse em Mato Grosso vem do fato de que o Estado consome hoje 16% da produção da empresa, além de ser estratégico logisticamente para a distribuição dos seus produtos. Rondonópolis, por exemplo, é estratégica na distribuição para estados como Rondônia e Acre”, explica.

O secretário ressalta ainda que informou aos representantes da empresa que o Município pode fornecer incentivos fiscais para a instalação da fábrica na cidade conforme a lei municipal de incentivos fiscais, que prevê a isenção do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) por um período de 10 anos, isenção de taxas de alvarás e isenção de ITBI.

“Essas isenções para indústrias estão previstas na Lei Municipal 2.213, de 9 de setembro de 1994, que trata dos incentivos para indústrias se instalarem na cidade”, especifica.

 

 

———— CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE  ————
————————————————————————————

 

 

Silva acrescenta que a empresa já está tratando também de incentivos junto ao Governo do Estado como a adesão ao Prodeic. “No caso de Rondonópolis, a empresa não receberia o terreno. Eles buscam uma área de 50 mil metros quadrados para instalação da fábrica e o Município não conta com uma área dessa dimensão disponível nos distritos industriais. A possibilidade seria a empresa adquirir uma área na região do Anel Viário”.

Segundo o secretário, os representantes da empresa saíram animados com o potencial logístico de Rondonópolis e ainda irão avaliar qual a cidade de Mato Grosso melhor atende aos propósitos do investimento.

Além da pretensão de instalar um moinho em Mato Grosso nos próximos 10 anos, a empresa busca incentivar a produção de trigo no Estado.

 

- PUBLICIDADE -spot_img

4 COMENTÁRIOS

  1. Pode ter certeza que eles vão se instalar em Primavera como fez várias outras, FS, Cargill e outras grandes indústria. Infelizmente nossos políticos aqui de Rondonópolis não sabe oferecer benefícios melhores.

  2. Rondonópolis precisa de de indústria não pode deixa perder esta oportunidade, a cidade tem capacidade de receber, mais empresas não pode deixar escapar.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -
- PUBLICIDADE -

Mais notícias...

Em meio à polêmica: Rumo conclui 3 quilômetros de trilhos em Rondonópolis

Em meio à polêmica causada pela alteração do traçado em solo rondonopolitano para a expansão da ferrovia estadual Senador...
- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Mais artigos da mesma editoria

- Publicidade -spot_img