A comitiva de rotarianos que visitou o A TRIBUNA era composta por Adão Domingues de Souza, Julice Aparecida Buzzo, Milton Gonçalves Coronel, Alessando França Menezes, Fausto Del Claro Júnior, Geraldo Rambo, Sandra Vieira Alves Dib, Cibele Prietch Pagno e Cristian Araújo Alves (Foto – Denilson Paredes)

Os oito clubes de Rotary Internacional existentes em Rondonópolis empossaram recentemente suas novas diretorias para conduzirem os trabalhos dos clubes de serviços no ano rotário de 2022/23, que teve início no dia 1º de julho e vai até o próximo dia 30 de junho do ano que vem.

A primeira missão conjunta dos rotarianos será a sua participação na campanha da vacinação contra a Poliomielite, que é uma das principais bandeiras do Rotary Internacional.

De acordo com Sandra Vieira Alves Dib, nova presidente do Rotary Clube Rondonópolis, o mais antigo da cidade, a principal tarefa das novas diretorias de Rotarys da cidade será atrair de volta para suas atividades muitos de seus membros que se afastaram durante a pandemia da Covid-19 e de um tempo em que realizaram principalmente trabalhos e reuniões virtuais.

“Estamos nos dedicando nesse momento a recuperar os companheiros, pois com a pandemia muitos deles ficaram isolados e não puderam participar dos nossos trabalhos voluntários. E agora, queremos trazer eles de volta e ajudar as comunidades”, explicou.

Ainda de acordo com ela, a primeira atividade que unirá todos os Rotarys da cidade será na vacinação contra a Poliomielite.

“A vacinação deve começar dia 8 de agosto e vai até o dia 9 de setembro. E nós vamos ter o Dia D, que será no dia 20, na Praça dos Carreiros, quando reuniremos todos os Rotarys e mais o Rotaract, o Interact e o RotaKids, que são nossos programas para a juventude e crianças. E nós vamos trabalhar junto com a Secretaria de Saúde e ajudaremos a divulgar a campanha de vacinação e a importância da vacina para continuarmos livres da poliomielite”, completou Sandra Dib.

O governador-assistente do Distrito 3A do Rotary, Fausto Del Claro Júnior, explica que a organização internacional, que tem mais de um milhão de membros mundo afora, foi criada com o objetivo de atuar no sentido de ajudar a resolver problemas sociais e de saúde, entre outras, principalmente em países pobres.

“Aquilo que infelizmente o poder público não consegue atender, pessoas da sociedade se juntam, por meio dos clubes de serviços, com muita boa vontade, tiram dinheiro do próprio bolso para garantir o atendimento médico ou outra situação. O que o Rotary faz é juntar pessoas para ajudar a suprir essas carências”, declarou.

Para ele, os trabalhos desenvolvidos pelos rotarianos têm um papel importante na construção da cidade que temos hoje em dia.

“A história do Rotary se confunde com a história de Rondonópolis, porque a Santa Casa foi fundada e por muito tempo mantida pelo Rotary de Rondonópolis. O Lar dos Idosos é o Rotary Leste, que auxilia e atua na diretoria também. A Apae fica com o Rotary Rondon. O Rotary da Vila Operária tem o banco de material ortopédico com as cadeiras de rodas. O Rio Vermelho ajuda bastante a ARDV (Associação Rondonopolitana dos Deficientes Visuais). O Rotary Cerrado tem o projeto do Fio do Amor e o projeto do karatê; o Rosa Bororo tem um projeto de empoderamento feminino”, destacou.

Ele ainda citou o caso do Rotary Comunidade, o mais novo dos oito, fundado ao final de julho, que ainda se organiza e discute as suas atividades.

Sobre a ação para ajudar a divulgar a campanha de vacinação contra a poliomielite, Fausto Del Claro Júnior conta que isso se deve principalmente à queda nos índices de vacinação.

 

 

———— CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE  ————
————————————————————————————

 

 

“Os Rotarys irão fazer uma campanha em Rondonópolis para divulgar e para chamar a atenção da vacinação da poliomielite. A taxa de cobertura vacinal caiu muito e um dos objetivos do Rotary Internacional é erradicar a poliomielite no mundo. E no Brasil, desde o início da década de 90 não é registrado nenhum caso, mas com essa queda da cobertura vacinal, faremos a conscientização da necessidade de se vacinar e assim evitarmos ter a doença de volta”, completou.

A comitiva de rotarianos também foi composta por Cristian Araújo Alves, secretário do Rotary Clube Rondonópolis Cerrado; Cibele Prietch Pagno, presidente do Rotary Clube de Rondonópolis Rosa Bororo; Julice Aparecida Buzzo, presidente do Rotary Clube de Rondonópolis de Vila Operária; Alessando França Menezes, presidente do Rotary Clube de Rondonópolis Leste; Adão Domingues de Souza, presidente do Rotary Clube de Rondonópolis Rio Vermelho; Geraldo Rambo, presidente do Rotary Clube Rondonópolis Rondon; e Milton Gonçalves Coronel, governador-assistente da Região 3.

OS NOVOS PRESIDENTES

O novo presidente do Rotary Clube de Rondonópolis Leste será Alessandro França Menezes e sua diretoria foi empossada no dia 23 de junho; a nova presidente do Rotary Clube de Rondonópolis Rosa Bororo é Cibele Prietch Pagno e sua diretoria foi empossada no dia 29 de junho; no Rotary Clube de Rondonópolis Comunidade foi empossada a diretoria encabeçada por Rafael Ramos em 29 de junho; o novo presidente do Rotary Clube de Rondonópolis Rondon é Geraldo Rambo e sua diretoria foi empossada no dia 1º de julho; o Rotary Clube de Rondonópolis Cerrado empossou a diretoria encabeçada por Edgar Novaes Taveira Bellinat no dia 6 de julho; a nova presidente do Rotary Clube de Rondonópolis é Sandra Vieira Alves Dib e sua posse foi no dia 12 de julho; a nova presidente do Rotary Clube de Rondonópolis Distrito de Vila Operária é Julice Aparecida Buzzo e sua posse foi no dia 13 de julho; e no Rotary Clube de Rondonópolis Rio Vermelho quem assumiu foi Adão Domingues de Souza e sua posse foi no dia 15 de julho.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui