(*) Cleunice Siqueira

O poema é a voz da alma
Que escreve com o coração
Deixa o caderno ao lado
A caneta ao alcance da mão

Eu me encanto com tudo
Estou sempre a observar
Até mesmo uma borboleta
Quando começa a voar

O nascer e o pôr do sol
Não existe nada igual
Admiro até a chuva
Quando vem com temporal

Vejo beleza em tudo
Que lindo o passarinho
Que com toda elegância
Constrói o seu próprio ninho

Podemos assim aprender
Com a grande mãe natureza
Com ela não tem maldade
E é um exemplo de pureza

Seja então um poeta
Escreva com o coração
Porque tudo nessa vida
Não passa de ilusão

(*) Cleunice Lopes Siqueira é aposentada e moradora no Distrito de Boa Vista.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui