28.3 C
Rondonópolis
, 17 maio 2024
 
 

Mais quebra-molas ou mais educação de trânsito?

Leia Mais

- PUBLICIDADE -spot_img
(*) Estér Rockenbach

Este é um questionamento para o prefeito Zé do Pátio e Secretaria de Trânsito: vocês pensaram nas ambulâncias e nos bombeiros quando colocaram mais quebra-molas nas ruas de Rondonópolis? Vocês já andaram numa ambulância com escoriações passando pelos buracos e quebra-molas? Acho que não.

Passei por isso há poucos meses e é desesperador ver o sofrimento do paciente sendo mexido, empurrado e puxado pelos solavancos das vias, além do tempo de trajeto que aumenta. É um absurdo que mais quebra-molas tenham sido instalados nas últimas semanas. É perigoso para qualquer pessoa e veículo.

E agora, acabo de ler no Jornal A Tribuna que mais faixas elevadas serão construídas. Eu sei que Rondonópolis precisa de mais educação no trânsito, mas o que resolve é instrução, presença dos agentes de trânsito nas ruas e multas.

Será que os redutores eletrônicos de velocidade foram cogitados? Será que as ambulâncias foram levadas em consideração? Eu e minha família já fazíamos este questionamento e agora, tendo vivido esta experiência ruim, venho aqui pra refletir junto com a população.

É inadmissível que uma cidade grande como Rondonópolis tenha buracos e quebra-molas tão grandes. É preciso que haja um trabalho sério em relação ao trânsito de forma geral. Os rondonopolitanos estão cansados e também ainda precisam aprender muito a trafegar melhor. Por isso, a urgência de um trabalho CIENTÍFICO no nosso trânsito.

Deixo aqui meu agradecimento especial pelo trabalho espetacular e rápido do SAMU.

(*) Estér Rockenbach é moradora de Rondonópolis. E-mail: [email protected]

 

- PUBLICIDADE -spot_img
« Artigo anterior
Próximo artigo »

3 COMENTÁRIOS

  1. Muito bom Dr. Aires José, penso igual. Infelizmente um dinheiro jogado fora. O dia que entrar uma pessoa comprometida com Roo, terá que arrancar todos eles.

  2. Realmente. Quando mais se tem quebra-molas na cidade, menos educação os usuários das vias públicas possuem. Em cidade em que há uma educação maior no trânsito, com certeza, essas “barreiras arquitetônicas” não precisam ser feitas. Em relação a Educação no trânsito é preciso que haja sensibilidade do poder público constituído no sentido não apenas prevenir (por meio de palestras em escolas, associações de moradores, etc), mas também, ter policiais trabalhando na fiscalização e punição a quem não obedece as leis do trânsito. Rondonópolis está entre as 3 cidades que mais possuem motos (proporcionais ao seu número de habitantes) do país. As três cidades são: Araguaína – TO, Altamira – PA e Rondonópolis – MT. Não sei a ordem, mas são essas três cidades que possuem mais acidentes de motos (proporcionais) do Brasil. Então, está na hora do poder público criar condições (pátios para colocar carros e motos apreendidas, por exemplo) aos policiais no sentido de coibir os abusos de alguns motoristas e motociclistas que não obedecem as leis de trânsito. É preciso então que haja a prevenção, educação, fiscalização e punição aos infratores para que nosso trânsito fique melhor. É comum sairmos na ruas e vermos motoqueiros empinando suas motos, colocando suas vidas e as vidas dos outros em constante perigo. Isto sem falar que também adulteram seus escapamentos para fazerem barulhos ensurdecedores. Uma falta total de respeito aos outros seres humanos que querem só viver em paz.

    Aires José Pereira é escritor com vários livros e artigos publicados

    • Muito bom Dr. Aires José, penso igual. Infelizmente um dinheiro jogado fora. O dia que entrar uma pessoa comprometida com Roo, terá que arrancar todos eles.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -
- PUBLICIDADE -

Mais notícias...

Rio Grande do Sul pode voltar a ter fortes temporais na próxima semana

Há previsão de mais chuvas para o Rio Grande do Sul nos próximos 7 a 10 dias. O estado...
- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Mais artigos da mesma editoria

- Publicidade -spot_img