O deputado José Medeiros, que sonha voltar ao Senado, pode ter que trocar de partido para manter seu apoio ao presidente Jair Bolsonaro (Foto – Arquivo)

O deputado federal José Medeiros (Pode) afirmou que pode vir a se filiar ao PL, partido ao qual o presidente Jair Bolsonaro se filiou recentemente. O parlamentar também garante que a direita terá um nome forte para concorrer ao governo do Estado, citando como um dos possíveis nomes o senador Wellington Fagundes, que, no entanto, tem demonstrado interesse em concorrer mesmo à reeleição.

As declarações do deputado foram feitas no Programa Passando a Limpo, na 105 FM, do apresentador Agnelo Corbelino. O fato de seu atual partido ter um pré-candidato a presidente da República, no caso o ex-juiz Sérgio Moro, pode levá-lo a ter que mudar para outra sigla, já que tem como certo seu apoio à reeleição de Bolsonaro. “Sou vice-líder do presidente Bolsonaro e tenho um compromisso com ele. E o eleitor daqui de Mato Grosso sabe disso” afirmou.

Ele conta que a direção nacional do Podemos já tem ciência de sua situação, mas como existe a possibilidade de que o ex-juiz vá para o novo União Brasil, que surge da fusão do DEM e PSL, ele poderia permanecer onde está, mas, caso Moro decida permanecer, ele teria que ir para outro partido, e o PL poderia ser destino.

 

 

————  CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE  ————————————————————————————————

 

 

“É óbvio que temos que procurar um partido da base do presidente Bolsonaro… Temos conversado com o senador Wellington da candidatura dele ao governo. Existe um clamor do Estado para que ele seja candidato, até por causa do perfil de arrogância do governador Mauro Mendes… Ele saindo ao governo, aí é uma questão de pensar, se estaria em outro partido para compor chapa com ele ou se filio no PL para fazermos uma chapa pura”, antecipou.

Nesse caso, Medeiros então sairia candidato ao Senado, que é sua grande aspiração. “Eu não teria dificuldade em acompanhar o presidente no PL”, completou, mas negou a possibilidade de subir no mesmo palanque que o atual governador. “Meu problema com o Mauro Mendes não é pessoal, é do ponto de vista da administração dele… Eu não concordo com a administração dele em hipótese alguma e não concordo com ele em hipótese alguma”, declarou.

Mas, ainda segundo José Medeiros, mesmo que Wellington Fagundes não tope a empreitada de sair ao governo, a chamada direita no Estado deve mesmo lançar um candidato para contrapor Mauro Mendes, que ele diz não poder revelar os nomes, mas que já se cogita que sejam ou o ex-prefeito de Sorriso, Dilceu Rossato, ou o mega-empresário Reinaldo Moraes, mais conhecido como “Rei do Porco”, que disputou o Senado na eleição complementar de 2020, quando ficou em décimo lugar num pleito em que haviam 11 candidatos.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui