Depois de gerar transtornos e questionamentos, os semáforos instalados na região do Cais foram retirados pela Setrat (Foto – Denilson Paredes )

A Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito (Setrat) recuou e decidiu retirar os semáforos instalados no cruzamento da Avenida Marechal Rondon com a Rua 15 de Novembro, na região do Cais do Rio Vermelho. O argumento é de que os equipamentos estariam em fase de testes e que a decisão de retirá-los se deve ao fato de que estes não deram o resultado esperado. Os transtornos gerados com a instalação do equipamento foram reportados pelo A TRIBUNA na semana passada.

De acordo com o secretário Lindomar Alves, os semáforos foram implantados em caráter de teste e a ideia era oferecer mais segurança aos motoristas e motociclistas que transitam por ali.

“Quando foram implantados, o nosso objetivo era que os semáforos oferecessem segurança. Já tínhamos fluidez no local, mas queríamos mais, queríamos segurança. Mas o tempo todo sabíamos que se tratava de um teste e que poderia dar um resultado negativo e termos que retornar à situação anterior. Mas os investimentos em sinalização que foram feitos ali eram necessários e vão permanecer lá”, explicou.

Ele conta que, após a instalação dos semáforos e da polêmica que se estabeleceu a partir daí, a Setrat acabou constatando que houve uma mudança nos hábitos dos motoristas e motociclistas que transitam por ali vindos da região da Vila Goulart, que em sua maioria começaram a virar para a esquerda, pegando a Rua 15 de Novembro, o que acabou gerando um congestionamento sobre a ponte do Rio Vermelho, dificultando a vida de quem precisava virar para a direita. Isso ocorria em horários de pico principalmente, gerando muita confusão e acabando com a fluidez que havia anteriormente.

 

 

————  CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE  ————
————————————————————————————

 

 

Assim, a Setrat decidiu desligar e retirar os semáforos do cruzamento, colocando um ponto final na polêmica, e o trânsito no local voltou a funcionar como antes. “Nós pedimos o máximo de cautela e cuidado para quem passa por ali. Quando instalamos os equipamentos, dissemos que se tratava de uma fase de testes e ajustes e que poderíamos voltar atrás. A Setrat não tem nenhuma intenção de prejudicar a sociedade”, concluiu Lindomar Alves.

Com a retirada dos equipamentos do local, os semáforos retirados servirão como reserva para o caso de algum semáforo em funcionamento estragar, podendo também ser instalado em outro local.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui