(*) Fausto Echer

Houve agora a apresentação de resultado do crédito imobiliário em 2021. Foram R$ 140 bilhões contratados pelos clientes. Cerca de 616 mil famílias adquiriram a casa própria.
Paralelo a divulgação do resultado da maior concessão de crédito imobiliário no País, um ponto foi na contramão: o custo de construção nos últimos 2 anos aumentou 50%. Vários fatores aconteceram para que se chegasse nesse patamar: aumento da demanda mundial; baixa produção ou redução da produção de insumos; aumento do dólar – fazendo com que seja mais interessante exportar do que vender pro mercado interno; entre outros.

O que chama a atenção é que, mesmo aumentando o custo dos imóveis (consequentemente, aumenta-se o valor de venda aos clientes), as vendas não diminuíram.

Neste mesmo período o crédito imobiliário aumentou cerca 21% de 2020 para 2021. Ou seja, mesmo com o repasse do aumento dos custos nos imóveis, os brasileiros e os mato-grossenses não deixaram de comprar ou mudar para um novo imóvel.

Fator determinante para que isso aconteça é a oferta expressiva de crédito com taxas atrativas, abaixo de dois dígitos. Isso faz com que as ofertas aconteçam e os clientes possam optar pela melhor escolha.
Só em Mato Grosso foram ofertados cerca de R$ 1,4 bilhão de crédito imobiliário. São aproximadamente 7mil novos imóveis.

(*) Fausto Echer é diretor comercial do Grupo Echer.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui