Exposições agropecuárias levaram inicialmente a denominação de EXPOLESTE, numa referência à Região Geográfica de Rondonópolis na época (Foto – Reprodução)

As primeiras exposições de produtos rurais de Rondonópolis remontam aos idos da década de 1960 (1961-1966), impulsionadas por iniciativa do japonês Massao Ishizuka, com apoio da colônia japonesa e de lavradores radicados nas colônias vizinhas. Eram exposições apenas agrícolas, realizadas nas dependências da máquina de arroz de Akio Hoishi, na Av. Cuiabá, esquina com a Rua José Barriga. Eram expostos e vendidos: arroz, feijão, milho, algodão, cana-de-açúcar, amendoim, laranja, tangerina, ovos, hortaliças e outros produtos.

Os “expositores” eram em torno de quarenta agricultores. Massao passou a pressionar autoridades locais e até o Governo do Estado para a construção de um Parque de Exposições. Em 1967, o Ministério da Agricultura, atendendo reivindicações da Associação Rural de Rondonópolis e de lideranças políticas locais, dentre elas o Prefeito Hélio Cavalcanti Garcia, construiu o almejado Parque de Exposição do Leste Mato-grossense, na Av. Bandeirantes, Vila Operária. Suas exposições agropecuárias levaram a denominação de EXPOLESTE, numa referência à Região Geográfica de Rondonópolis, na época – Leste do Estado de MT. Essa Exposição Agropecuária perdurou de 1967 a 1986, ou seja, por cerca de VINTE ANOS!

Diante da precariedade em que já se encontrava o antigo Parque de Exposições Agropecuárias, os produtores rurais, liderados por José Antônio de Ávila, Presidente do Sindicato dos Produtores Rurais, movimentaram-se visando a construção de um novo e grandioso Parque, o que foi finalmente concretizado em 1989, sendo inaugurado em 25.06.1986, na estrada que liga Rondonópolis a Guiratinga.

 

 

———— CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE  ————
————————————————————————————

 

 

O novo Parque levou o nome do Governador, Wilmar Peres de Farias; as exposições agropecuárias, por um erro grave de Geografia, foram denominadas “Exposul”; ocorreu que, em 1986, não se sabia a que região geográfica pertencia Rondonópolis, após a divisão do estado; foi quando “inventaram” que era “região sul”, e denominaram as exposições agropecuárias de “Exposul”…

Hoje é fato pacífico em todo o estado que Rondonópolis é considerada “Cidade-polo” da Região SUDESTE de Mato Grosso, não se justificando mais, sob hipótese alguma, a preservação do nome “Exposul” às nossas Exposições Agropecuárias; até porque a “Cidade-polo” da REGIÃO SUL é CUIABÁ. Insistir nessa malsinada denominação, é confrontar a nossa imprensa – rádio, jornal e televisão –, que divulga dia e noite nossa região geográfica como Sudeste do Estado, além de confundir a população mato-grossense.

Urge, portanto, que o Sindicato Rural tome providências para corrigir esse ridículo erro geográfico, e coloque em nossas exposições agropecuárias uma denominação que se identifique com a nossa região – EXPOSUDESTE (1ª ou 41ª, tanto faz). Só teremos a agradecer.

(*) Ailon do Carmo é advogado e historiador em Rondonópolis.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui