Unemat alega que não há previsão orçamentária para manter os custos com cursos e manutenção do prédio em Rondonópolis (Foto – Denilson Paredes)

A instalação da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) no prédio recém-construído em Rondonópolis, em área do antigo aeroporto, continua indefinida. A reitoria da instituição não se pronuncia sobre o assunto e o temor é que o prédio construído com recursos municipais e da iniciativa privada acabe se tornando um verdadeiro “elefante branco” ou que termine sendo utilizado para outros fins que não sejam para o qual foi estruturado.

Para compreender a situação, a reportagem do A TRIBUNA conversou com o deputado estadual Thiago Silva (MDB) que acompanha o desenrolar da questão. Segundo ele, a reitoria da Unemat tem alegado que o prédio foi construído sem antes ser feita uma discussão com a instituição e que não há previsão orçamentária por parte da Unemat para se instalar na cidade e manter os custos com cursos e manutenção do prédio.

Thiago explicou que o ideal diante da atual situação seria uma união das forças políticas da cidade, incluindo o prefeito José Carlos do Pátio, para se buscar um entendimento com a reitoria da Unemat sobre a instalação em Rondonópolis e recebimento do prédio que já está praticamente finalizado.

“É hora de unir a classe política, pois a Unemat é importante para a cidade e Rondonópolis também tem papel importante para a universidade”, ressaltou o deputado, que reforçou ainda que a Unemat precisa parar de ignorar Rondonópolis e assumir o prédio. “É preciso chegar a um entendimento!”, completou.

O deputado destacou ainda que continua atuando para que a universidade se instale em Rondonópolis no prédio construído para ser sua sede. “Temos buscado apoio do Governo do Estado para isso, mas não há uma definição até o momento”.

Hoje Rondonópolis conta com cursos da Unemat, mas estes somente funcionam com recursos de emendas parlamentares dos deputados Thiago Silva e Sebastião Rezende e com recursos da Prefeitura Municipal. Sem esses recursos, nem mesmo a permanência dos cursos na cidade é garantida.

 

 

————  CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE  ————
————————————————————————————

 

 

A reportagem do A TRIBUNA também entrou em contato com a assessoria de imprensa da Unemat, mas até o fechamento desta edição não obteve retorno sobre quais seriam os motivos da universidade não assumir o prédio e instalar um campus em Rondonópolis.

Enquanto a indefinição persiste, os alunos dos cursos atualmente em andamento em Rondonópolis continuam tendo aulas em um espaço improvisado na Escola Estadual Estela Maris, quando poderiam já estar em local mais apropriado, construído especialmente para abrigar a universidade.

ESTRUTURA
O prédio da sede da Unemat já tem parte da obra finalizada, como 12 salas de aula, a parte administrativa e a biblioteca. Estão ainda em construção mais 12 salas de aula, laboratórios, auditório o refeitório. São mais de R$ 9,5 milhões de investimentos até o momento.

6 COMENTÁRIOS

  1. A educação não espera! o ensino depende de forças da boa vontade. Encontrar culpados não é de bom tom. Gastar energia com algo que vem dar mudanças aos estudantes tanto de gestão formada a ética profissional.

  2. Eu acredito em forças ocultas não das concorrentes, mas sim de grupos políticos que não querem que Rondonópolis seja referência TAMBÉM no setor educacional, já que nos outros quesitos “damos pau” nas cidades do nortão. Inclusive penso o mesmo sobre o aeroporto, parece-me que o crescimento e desenvolvimento ACELERADO de Rondonópolis assusta às demais.

  3. Parece que existem forças “ocultas” que não querem o funcionamento da Unemat em Rondonópolis devido forte concorrência com a iniciativa privada de educação, pois os lucros seriam bem menores, já na Unemat o ensino é gratuito.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui