(*) Jonas Abib

Quando estamos unidos a Cristo é possível sermos alegres, apesar dos sofrimentos, das dores e tribulações. No sistema capitalista em que vivemos, temos uma falsa liberdade e uma falsa alegria, que vai tirando Deus de nosso interior. É como uma hemorragia interna, na qual perdemos sangue “sem perceber” e, quando percebemos, o estado já pode estar grave. Deus é a causa de nossa alegria, não o dinheiro.
A alegria é como oxigênio da nossa vida. Se perdemos a alegria e nos intoxicamos com a tristeza, somos arrastados para a morte. Só o Senhor é capaz de nos devolver a verdadeira alegria, a paz e tudo aquilo que necessitamos. A tristeza de nada adianta; ela só abre a porta do nosso coração para o inimigo, e, quando isso acontece, ele assume o comando.

A alegria do Senhor é a nossa força (Cf. Neemias 8, 10). Para viver a alegria, é necessário abrir-se ao Espírito Santo, que renova o nosso interior e transforma os nossos sentimentos. Possuir esta alegria é uma decisão. Quando nos decidimos, Deus entra com sua graça!

Se queremos ser santos, essa é a nossa fonte. Se queremos ter uma vida longa, ser jovial, o segredo é a alegria. Para as mulheres, é um segredo de beleza. Ele pode ser usado e não tem contraindicação!

Tristezas virão, mas não podemos entregar a nossa alma a elas. A fonte da sua alegria é o Espírito Santo. Por isso, “Não entregues tua alma à tristeza…” (Eclesiástico 30, 22).

(*) Monsenhor Jonas Abib é fundador da Comunidade Canção Nova e presidente da Fundação João Paulo II, mantenedora do Sistema Canção Nova de Comunicação, em Cachoeira Paulista (SP).

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui