(*) Francisco Assis

Fazia uma linda manhã
A cidade ainda dormia
Saí pelas avenidas
Procurando uma livraria.

Queria algo para a vida
Um livro fantástico para ler
Mas não tinha certeza do que leria
Nem tampouco do meu prazer.

Passei por alguns sinais
Pessoas aparentemente estranhas
Até praças naturais
Com visíveis teias de aranha.

Até que numa referida esquina
Avistei uma biblioteca
Dentro dela uma menina
Mais que parecia uma boneca.

Notei tantos livros para ler
Que me surpreendi
Daí aparece você
O melhor livro dali.

Se alguém pudesse tocar
Naquele conteúdo sob a capa
Se possível até folhear
Era uma enciclopédia, um mapa.

Comprei o último lançamento
Depois deixei o ambiente
Feliz com seu atendimento
E o seu perfume envolvente.

(*) Francisco Assis Silva é poeta e militar. Email: [email protected]

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui