Advogado Leonardo Campos vem tendo a candidatura questionada em função de denúncia de violência doméstica (Foto – Arquivo)

O ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Mato Grosso, Leonardo Campos, está tendo sua candidatura a diretor-tesoureiro do Conselho Federal da OAB Nacional questionada na Comissão Eleitoral da entidade que representa os advogados.

O questionamento é feito pelo advogado Edno Damascena de Farias, que se baseia em uma denúncia de agressão feita pela esposa do ex-presidente da OAB e que no seu entendimento seria motivo para impedi-lo de concorrer ao cargo.

Em um ofício dirigido ao presidente da Comissão Eleitoral da OAB, Marcelo Fontes César de Oliveira, o denunciante argumenta que a OAB não pode “portar-se como uma confraria, uma casa onde predomine interesses paroquiais e de compadres” e dispara contra Leonardo Campos. “O Sr. Leonardo Campos foi apontado por sua esposa como autor de conduta criminosa de violência contra a mulher, nos moldes da Lei Maria da Penha”, afirma, anexando matérias jornalísticas que falam do ocorrido em maio de 2020, quando Campos chegou a ser preso por conta das supostas agressões.

“A OAB não pode portar-se como um santo com pés de barro”, afirmou o advogado Edno Damascena de Farias (Foto – Arquivo)

Edno Damascena continua afirmando que o ex-presidente da OAB não teria condições morais de se candidatar ao Conselho Federal da entidade dos advogados.

“A OAB não pode portar-se como um santo com pés de barro, com dedo podre, na qual seus dirigentes apontam o dedo em direção a determinados políticos, por possuírem máculas em sua trajetória e, ao mesmo tempo, aceita a candidatura e elege alguém que foi ‘acusado’ por sua esposa de prática de crime de violência doméstica… Dito isso, impugna-se, por imoral, ao menos, o registro do nome do Sr. Leonardo Campos”, concluiu.

Apesar do questionamento, o advogado Leonardo Campos não foi condenado pelo crime, apesar de responder processo na Justiça pela acusação de agressão.

Ele é candidato na chapa única liderada por José Alberto Simonetti. A eleição para o Conselho Federal da OAB será no dia 31 de janeiro, no plenário da instituição, em Brasília.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui