Uma das reclamações mais frequentes é com relação aos motociclistas que fazem uso de motos com escapamentos adulterados (Foto – Arquivo)

Mesmo com muitas irregularidades e infrações de trânsito sendo cometidas à vista de todos, Rondonópolis continua sem uma efetiva fiscalização no trânsito. Uma das reclamações mais frequentes é com relação aos motociclistas que fazem uso de motos barulhentas, com escapamentos adulterados.

Os problemas são agravados porque não existe um local adequado para a guarda dos veículos aprendidos na cidade, já que o antigo Pátio Rondon foi desativado em junho de 2019, o que acaba impedindo que o trabalho punitivo e preventivo seja feito.

Diante do problema e da fiscalização precária, em várias cidades paulistas, por exemplo, faixas atribuídas ao Primeiro Comando da Capital (PCC) foram espalhadas nas vias urbanas ameaçando agredir fisicamente motociclistas que façam barulho ou empinem motos nas comunidades.

Há alguns meses, a Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito (Setrat) havia anunciado uma parceria com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), que cederia parte do seu pátio de apreensões para acomodar os veículos apreendidos no município, mas voltou atrás e está usando o espaço para abrigar os caminhões apreendidos transportando drogas ou madeira ilegal, o que acabou lotando o local.

 

 

————  CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE  ————————————————————————————————

 

 

Para resolver de forma mais definitiva a situação, a Setrat agora elabora um Termo de Referência, documento que servirá de base para uma licitação que permitirá a contratação de um pátio com condições de abrigar os veículos apreendidos na cidade.

“Queremos contratar um pátio com 20 mil metros quadrados para abrigar esses veículos aprendidos pelo período de dez anos, podendo prorrogar o contrato por mais dez anos. Queremos com isso uma solução com perenidade, mais duradoura. Assim, vamos poder atender a PM, que é nossa parceira por meio de um convênio que temos com o Detran.

Esse pátio vai nos permitir retomar as ações de fiscalização e cumprir com mais efetividade e legislação”, explicou o secretário Lindomar Alves.
Sem falar em prazos, ele prevê que essa licitação seja realizada logo e que ainda no primeiro semestre desse ano as fiscalizações no trânsito possam ser retomadas.

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui