Região de Rondonópolis tem sido beneficiada com a regularidade das chuvas nesta safra (Foto – Leandro Luciano)

Diferentemente do que ocorre em estados como o Mato Grosso do Sul e o Paraná, que sofrem com a pouca quantidade de chuvas, e em outras regiões de Mato Grosso, os produtores de soja da região de Rondonópolis estão tranquilos devido à regularidade das chuvas e têm uma expectativa de colheita sem percalços e com recorde de produtividade.

Produtor Osvaldo Pasqualotto: “a previsão é de uma safra tranquila e uma colheita recorde na região de Rondonópolis” (Foto – Arquivo)

De acordo com delegado regional da Associação dos Produtores de Soja e Milho (Aprosoja), Osvaldo Pasqualotto, a colheita de soja está apenas no início na região. “Na nossa região, a colheita começou por Campo Verde; Rondonópolis vai começar ainda nos próximos dias. Alguns já começaram, mas são poucos. E como as chuvas estão bem regulares por aqui, a nossa expectativa é de uma colheita tranquila e com recorde de produtividade. Uma supersafra mesmo”, externou.

Ainda de acordo com ele, produtores do médio norte do Estado têm sofrido com a intensidade das chuvas na região. “Cidades como Sorriso e Sinop estão com problemas, pois chove por vários dias sem parar. Isso está deteriorando as lavouras e prejudicando o resultado da colheita, mas em Rondonópolis isso não acontece”, continuou Pasqualotto.

 

 

———— CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE  ————
————————————————————————————

 

 

Enquanto o médio norte de Mato Grosso sofre com o excesso de chuvas, os produtores de soja de Mato Grosso do Sul amargam prejuízos e o governador do estado, Reinaldo Azambuja (PSDB), já fala até em decretar situação de emergência nas 79 cidades do estado. Tudo por conta do baixo volume de chuvas.

A situação ainda é mais grave no Paraná, segundo estado mais importante na produção da leguminosa, atrás apenas do Mato Grosso, onde a colheita já começou há algum tempo e os produtores viram sua produtividade despencar, com uma diminuição na colheita superior a dois milhões de toneladas, caindo de um total de 19,8 milhões de toneladas para algo em torno de 18,4 milhões de toneladas, enquanto a previsão seria de uma colheita de cerca de 20,7 milhões de toneladas.

No país, a expectativa é de uma safra recorde, que de acordo com previsões do setor privado, pode chegar a mais 140 milhões de toneladas, contra cerca de 137 milhões de toneladas da safra anterior.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui