Ganhou grande espaço no noticiário político a fala do presidente Jair Bolsonaro (PL), no sentido de quer não há como afirmar 100% que seu governo não tem corrupção. Nesta segunda-feira (06) aos apoiadores no “cercadinho” do Palácio do Planalto, o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), afirmou que não há como afirmar 100% que seu governo não tem corrupção.

ASPAS DE BOLSONARO
Bolsonaro disse que não consegue saber o que acontece com milhares de servidores, mas que a maioria é honesta. “Não vou dizer que no meu governo não tem corrupção. A gente não sabe o que acontece muitas vezes. Se tiver qualquer problema no meu governo a gente vai investigar aí. Não posso dar conta de mais de 20 mil servidores comissionados, ministérios com 300 mil funcionários. A grande maioria são (sic) pessoas honestas”, disse o presidente.

EVANGELICOS NO STF
Mais uma promessa… O presidente Jair Bolsonaro sinalizou nesta segunda-feira (6) que, se for reeleito em 2022, buscará emplacar mais dois ministros evangélicos para o STF (Supremo Tribunal Federal).A fala aconteceu em conversa com apoiadores na manhã de hoje, em Brasília, e foi captada pelo canal Foco do Brasil, no YouTube. “Se eu for candidato e for reeleito, a gente bota mais dois no início de 2023 lá [no Supremo]”, disse o presidente.

CATÒLICO DESDE CRIANCINHA
A promessa foi feita após um apoiador, se referindo a Bolsonaro, dizer que sempre afirmava a outras pessoas que pressentia que, antes de morrer, veria uma pessoa evangélica no comando da República. O presidente, então, o corrigiu, afirmando não ser evangélico, mas católico – quem é declaradamente protestante, no caso, é a primeira-dama, Michelle Bolsonaro

BOLSOLÃO
Em meio à polêmica em torno das emendas de relator, o senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) busca pressionar o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), a criar a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Orçamento Secreto. Além disso, Vieira busca “com urgência” assinaturas de outros senadores para engrossar o coro no pedido da “CPI do Bolsolão”..

MAIS UMA VÌTIMA
Ninguém escapa da violência que vem aumentando de forma significativa aqui em Brasília. A vítima desta vez foi o ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) Benjamin Zymler, que teve a casa invadida por dois bandidos, na tarde deste sábado (4). Um deles rendeu Zymler e colocou uma arma de fogo na cabeça do ministro. A residência fica no Lago Sul, área mais nobre de Brasília, formada apenas por casas, muitas delas mansões.

DEU NA MÍDIA
Os dois criminosos renderam também a mulher e a filha de Zymler. A informação é da coluna Grande Angular, do portal Metrópoles, que entrevistou o ministro. Ele disse que os homens pretendiam juntar a família e levá-la a um só cômodo, para roubar objetos de valor da residência .“Foi a primeira vez que colocaram uma arma na minha cabeça. Não levaram nada da casa, mas é uma situação bem chata”, contou Zymler.

CASTIGADO
Está inelegível o aliado do presidente Jair Bolsonaro (PL), o governador afastado, Mauro Carlesse (PSL), que usou recursos públicos para beneficiar a prefeita de Gurupi, Josi Nunes nas eleições de 2020. Segundo a sentença do juiz Nilson Afonso, o governador foi condenado por “abuso de poder político por meio da utilização de bens e servidores públicos, uso de veículos oficiais, pagamentos de sites de notícias e distribuição de cestas básicas sem critérios objetivos durante o ano eleitoral”.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui