MT-460 necessita da pavimentação de cerca de 70 quilômetros e viabilizaria nova ligação entre Rondonópolis e Cuiabá (Foto – Divulgação)

O anseio e a luta das comunidades e assentamentos em prol da pavimentação de aproximadamente 70 km da MT-460 ligando Rondonópolis a Dom Aquino, viabilizando assim a rodovia Rondonópolis/Chapada dos Guimarães como alternativa à BR-364, será levada ao governador de Mato Grosso, Mauro Mendes. A viabilização dessa nova rota para a capital Cuiabá, bem como uma via de integração regional, é uma campanha lançada pelo A TRIBUNA desde o ano de 2009, que está sendo retomada pelo deputado estadual Thiago Silva (MDB).

 

Uma das primeiras ações para retomada desse pleito pelo deputado Thiago Silva foi a apresentação, neste ano, de uma indicação na Assembleia Legislativa para que a Secretaria Estadual de Infraestrutura (Sinfra) possa pavimentar a MT-460. Em entrevista ao A TRIBUNA, o parlamentar disse que já esteve em contato com a Sinfra visando providenciar o projeto de pavimentação da estrada. Em resposta, a Sinfra ficou de fazer um levantamento da situação, de verificar se já existe ou não um projeto referente à estrada.

Caso não haja, um novo projeto de pavimentação da MT-460 deverá ser providenciado/feito. Após esse levantamento, Thiago Silva atesta que vai levar pessoalmente esse projeto ao governador Mauro Mendes em uma reunião a ser marcada com a presença do secretário de Estado de Infraestrutura, Marcelo de Oliveira. Agora também é preciso discutir os valores necessários para essa pavimentação.

Deputado estadual Thiago Silva (MDB): “Estamos muito animados de que esse projeto possa sair do papel” (Foto – Arquivo)

Em função da importância da estrada, Thiago Silva acredita que vai conseguir sensibilizar o chefe do Executivo do Estado quanto à necessidade dessa pavimentação, que vai fomentar principalmente as atividades da agricultura familiar. Conforme ele, são inúmeros assentamentos e comunidades no curso da MT-460 e que serão beneficiados com a pavimentação da estrada.

Além do papel relevante da estrada, o parlamentar enfatiza que o Estado vive um momento muito bom em termos de disponibilidade de recursos, principalmente por meio do Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab). “Estamos muito animados de que esse projeto possa sair do papel. Aumentaram muito os recursos do Fethab nos últimos dois anos. Então, é o momento oportuno para conscientizar o governador da importância da pavimentação dessa estrada”, externou ao A TRIBUNA.

 

 

————  CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE  ————
————————————————————————————

 

 

COMUNIDADES
Aqueles que moram ao longo da MT-460, na zona rural de Rondonópolis, esperam há décadas a pavimentação dessa estrada. O sitiante Valtemi Gonçalves de Souza, por exemplo, mora em um sítio na localidade conhecida como “Volta Grande”, que depende da MT-460 para tudo. Ele destaca que as comunidades da região aguardam a pavimentação há muito tempo.
Conforme Valtemi, a MT-460 é linha para o transporte escolar e para o transporte de leite, considerando que a maioria das propriedades da região vive da atividade leiteira. Ele aponta que, dependendo das condições da estrada, não tem como levar os insumos para a produção do leite e nem levar a produção para venda. Também observa que os assentamentos da região dependem da estrada para escoar a produção.

Além de passar por vários assentamentos e comunidades rurais até chegar a Dom Aquino, Valtemi atesta ainda que a MT-460 é uma via que alternativa para desafogar o fluxo de veículos na BR-163/364 na ligação entre Rondonópolis e Cuiabá. Inclusive, ele diz que já tentou articular a cobrança pela pavimentação da estrada em algumas ocasiões e que, em certas oportunidades, ouviu promessas, mas nada evoluiu. “Nós necessitamos muito dessa pavimentação”, afirmou ao A TRIBUNA.

A MT-460 liga, em um trecho inicial, Rondonópolis até Dom Aquino passando por várias localidades importantes, como o Assentamento Chico Mendes, Assentamento Dom Osório e comunidades como Brocodoro, Boroaba, Grota Vermelha e Aldeinha. A Escola Rural Municipal 14 de Agosto, que fica junto da MT-460, por exemplo, atende a 18 comunidades da região e depende da rodovia para o acesso dos alunos e funcionários.

CAMPANHA
Caso esse trecho inicial seja consolidado, perfazendo aproximadamente 70 quilômetros, os motoristas têm, na sequência, rodovias já pavimentadas passando por Dom Aquino, Chapada dos Guimarães e chegando em Cuiabá. Dessa forma, ainda em 2009, o A TRIBUNA lançou uma campanha para viabilização da rodovia Rondonópolis/Chapada dos Guimarães como alternativa à BR-163/364.

Na época, a campanha teve uma grande adesão da sociedade e das comunidades ao longo da rodovia. Contudo, nesse meio tempo, foi priorizada a viabilização de outra rodovia alternativa, no caso a MT-040, que também pretende ligar Rondonópolis à Capital, mas passando pelo Pantanal, cujo projeto estava mais adiantado – hoje em fase de conclusão da pavimentação do trecho restante.

INTEGRAÇÃO
Atualmente a pavimentação da MT-460 se viabiliza até mesmo visando atender as inúmeras comunidades e assentamentos existentes ao longo do seu trajeto, como enfatizado nesta reportagem. Na indicação apresentada na Assembleia Legislativa, Thiago Silva fala ainda da sua relevância para integração regional, entre Rondonópolis – cidade pólo da região – e municípios como Dom Aquino, Campo Verde e Chapada dos Guimarães. A viabilização da estrada entre Rondonópolis e Cuiabá, passando por Dom Aquino e Chapada dos Guimarães, ganha sentido ainda como uma segunda rota alternativa à BR-364.

VANTAGENS
Vale dizer ainda que um grande chamariz para consolidar a rodovia Rondonópolis/Chapada é que, para isso, seria necessário apenas a pavimentação do trecho de cerca de 70 quilômetros de rodovia estadual entre Dom Aquino e Rondonópolis. Outro facilitador, conforme já exposto pelo A TRIBUNA, é que não há grandes rios ou relevo desfavorável nesse trecho de 70 quilômetros.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui