Em breve cerimônia e ao som de uma paródia de “Baile de Favela”, nesta terça-feira (30), no auditório da sede do Partido Liberal, foi realizado o ato de filiação do presidente Jair Bolsonaro e de seu filho mais velho, o senador Flávio Bolsonaro. Em um discurso rápido, ele disse que “vim do PP e confesso, prezado Valdemar, a decisão não foi fácil. Conversei com outros parlamentares, uma filiação é como um casamento. Não seremos marido e mulher, seremos uma família” destacou.

BEM INTENCIONADO
Após dois anos sem estar em um partido político, o presidente afirmou que, no PL, quer ajudar a compor bancadas para as eleições 2022 a fim de “fazer melhor para o Brasil”, mas também disse que o evento não servia para “lançar ninguém a cargo nenhum”. Esse é o nono partido de Bolsonaro ao longo de sua trajetória política. Além de Bolsonaro, foram filiados o seu filho mais velho, o senador pelo Rio de Janeiro Flávio Bolsonaro, e o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho.

ATAQUES A MORO
Por sua vez, após assinar o documento de filiação ao Partido Liberal, o senador Flávio Bolsonaro aproveitou seu discurso para atacar Sérgio Moro, ex-ministro da Justiça do governo do presidente da República e pai de Flávio, Jair Bolsonaro. Ele agradeceu aos convidados por não terem “traído” o seu pai. “Tem um ditado na política que fala o seguinte: a política pode até perdoar traição, mas não perdoa o traidor. E traidor é aquele que humilha uma mulher, que expõe publicamente uma pessoa pensando no poder porque o convidou para ser seu padrinho de casamento “ comentou.

DEU NA MÍDIA
Um juiz mandou prender Henrique Eduardo Alves (MDB), ex-presidente da Câmara dos Deputados e ex-ministro do Turismo nos governos Dilma Rousseff e Michel Temer. O motivo é o não pagamento de uma dívida de R$ 938 mil em pensão alimentícia .A decisão é do juiz Marco Aurélio Paioletti Martins Costa, da 2 ª Vara da Família e Sucessões de São Paulo, que expediu um mandado de prisão na semana passada. O processo é movido pela ex-mulher do político, Priscila Gimenez, que cobra parcelas pendentes da pensão para o filho caçula, Pedro Henrique Alves, 20 anos.

AUXÍLIO BRASIL
A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou o relatório da proposta de emenda à Constituição (PEC) dos Precatórios por 16 votos a 10. O texto seguirá na sequência para o plenário da Casa. O governo quer liquidar a tramitação nesta terça-feira, 30, mas ainda busca apoio e a votação poderá ficar para quinta, 2
A PEC foi apresentada pelo governo do presidente Jair Bolsonaro para abrir espaço ao Auxílio Brasil, programa desenhado para substituir o Bolsa Família, com um benefício mensal de R$ 400.
E a campanha continua. Segundo comentários procedentes de bastidores da política, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva vai se encontrar com o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin – ainda nesta semana – para conversar sobre uma possível união para as eleições de 2022. Lideranças do PT e do PSB tentam unir os antigos adversários em uma chapa eleitoral, com Lula candidato à Presidência e Alckmin como o seu vice-presidente.

DISCURSO
Conforme fontes da coluna, Lula pretende usar o encontro para falar com Alckmin sobre o sucesso de sua viagem à Europa, ocasião em que foi recebido com honras pelo presidente da França, Emmanuel Macron, e ovacionado no Parlamento Europeu após fazer um discurso. Alckmin, por sua vez, deve expor suas preocupações com o aumento da fome no Brasil, algo que, em sua opinião, pode ser combatido com um governo que suceda ao de Jair Bolsonaro

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui