Após a imunização do rebanho, a vacinação deve ser comunicada ao Indea

Termina nesta terça-feira (30/11) a campanha nacional de vacinação contra a febre aftosa de 2021, que deve imunizar cerca de 78 milhões de bovinos e bubalinos com até 2 anos de idade em todo o Brasil.

Em Mato Grosso, além dos bovinos e bubalinos com idades de 0 a 24 meses, algumas propriedades do Baixo Pantanal também devem realizar a vacinação que, neste caso, compreende o rebanho em todas as faixas etárias.

Apenas o município de Rondolândia e algumas propriedades dos municípios de Colniza, Aripuanã, Juína e Comodoro obtiveram o reconhecimento da Organização Mundial da Saúde Animal (OIE) como zonas livre de febre aftosa e, por isso, não precisam da vacinação.

Nos demais locais, a vacinação segue obrigatória. Após a imunização do rebanho, a vacinação deve ser comunicada ao Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea-MT) e essa comunicação pode ser realizada de modo remoto via módulo do produtor, no site do Indea.

O prazo de comunicação da vacinação vai até o dia 10 de dezembro no caso dos bovinos e bubalinos com idades de 0 a 24 meses. Já as propriedades do Baixo Pantanal poderão vacinar o rebanho até o dia 10 de dezembro e a respectiva comunicação ao Indea deverá ocorrer até o dia 15 de dezembro.

A Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat) reforça que o produtor deve ficar atento aos prazos, pois a não vacinação, ou a não comunicação, são passíveis de multa.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui