Área de algodão em Mato Grosso deve ter avanço de 14,69% em relação à safra 20/21 – Foto: Divulgação

A projeção de semeadura do algodão prevê que grande parte das áreas serão plantadas dentro da janela ideal em Mato Grosso, segundo boletim publicado pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea).

O adiantamento na semeadura da soja (safra 21/22), segundo o órgão, tende a favorecer a janela de cultivo do algodão 2ª safra — considerada até 31/01. Diante do atual cenário, a projeção da curva de semeadura da fibra revela que mais de 82% das áreas previstas poderão ser semeadas até o fim de janeiro.

Com o maior percentual de área cultivada dentro do período ideal, o Imea entende que o risco com a perda da produtividade esperada diminui, como foi visto nas safras 18/19 e 19/20, que apresentaram os maiores rendimentos.

Por esses motivos, atesta que o cotonicultor está otimista quanto à próxima safra de algodão. Aliado ao preço da pluma futura atrativo, a decisão de semear a fibra está mais favorável.

Por outro lado, o Imea aponta que a concorrência por área na “safrinha”, devido à valorização do milho, ainda pode ser um fator de peso na decisão do produtor em semear algodão em algumas regiões, que será melhor avaliado nas próximas estimativas da safra 21/22.

Segundo o órgão, a área de algodão em Mato Grosso está projetada em 1,10 milhão de hectares no estado, avanço de 14,69% em relação à safra 20/21. Portanto, espera-se que 153,271 mil hectares sejam destinados ao cultivo da primeira safra e 950,09 mil hectares para a segunda safra.

Com o aumento da área e a manutenção da produtividade, a produção da safra 2021/22 em Mato Grosso ficou prevista em 4,77 milhões de toneladas de algodão em caroço, o que representa uma alta de 1,21% ante ao relatório anterior.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui