(*) Francisco Assis

Fui despedido na pandemia
Passei a viver de seguro desemprego
Minha geladeira aos poucos fica vazia
Perdi a paz, desarrumou meu sossego.
Nunca me vi nessa situação
Protocolei uma reunião de emergência
Regulei a válvula do fogão
Uma questão de resiliência.
Deixei de comprar bife de gado
Passei a comer ovo frito
Nem pego carrinho em mercado
Levo na sacola é mais bonito.
Tenho recebido visitas
Dos credores e do correio
Reaviso de contas prescritas
Alcançando um nível tão feio.
Desapeguei de algumas peças
Que sempre guardei com carinho
Pois numa situação como essa
A gente não sofre sozinho.
Mas o vento já sopra a favor
Reconquistei meu emprego de volta
Nunca perdi minha fé no Senhor,
A vitória não vem com escolta.
Preciso recuperar o meu tempo
Com esforço e hora extra
Me reforçando aqui por dentro
Fazendo dez horas na sexta.

(*) Francisco Assis Silva é poeta e militar – email: [email protected]

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui