TRANSPARENTE?
Alegando que o orçamento não é secreto, o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (Progressistas-AL), saiu em defesa das “emendas de relator” e declarou que elas não são um “orçamento secreto”, como têm sido chamadas. Em entrevista nesta terça-feira (23), Lira disse que o relator geral das emendas sempre teve autorização das duas casas do Congresso Nacional para administrar as emendas e afirmou que esse orçamento é importante para o crescimento de municípios pequenosA execução dos recursos previstos nas emendas de relator foi suspensa por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) por conta da falta de transparência do mecanismo que dificulta a fiscalização.”O orçamento não é secreto. Isso é uma inverdade que machuca constantemente a execução de um orçamento que cuida de mudar a vida das pessoas”, disse Lira.“Demonizar as emendas do relator é trazer um retrocesso, porque vamos perder emendas que seriam destinadas a hospitais filantrópicos, escolas, creches, máquinas agrícolas e qualquer benefício que vá para os menores municípios”, pontuou Lira, em entrevista à GloboNews

AO VIVO
Na porta do Palácio da Alvorada, um apoiador disse ao presidente Jair Bolsonaro que, em São Luís, no Maranhão, há quatro mil casas para serem entregues à população. “A gente tem um residencial do Minha Casa, Minha Vida há sete anos, com quatro mil casas prontas para morar, em estado de degradação”, disse o simpatizante. Bolsonaro, então, pediu a um assessor para que ligasse para Rogério Marinho. O ministro atendeu e disse que as casas não estão prontas devido a questões de domínio do terreno. “Tem problemas de conclusão, problemas ligados a uma empresa que não conseguiu entregar. Nós estamos numa briga judicial com ela”, explicou.

COBRANÇA
Ainda no atendimento informal a apoiadores. Bolsonaro foi perguntado por outra apoiadora sobre a obra na Ferrovia de Integração Centro-Oeste (Fico). A mulher, que diz ser vereadora do município de Água Boa, no Mato Grosso, mencionou a obra da Fico, que vai passar pela cidade mato-grossense. A previsão para conclusão da obra é de cinco anos. Bolsonaro fez contato com o Ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, que respondeu: “A Fico está em obra, presidente. Essa obra vai tomar muito impulso no ano que vem. A gente foi lá lançar a Pedra Fundamental, nessa ligação de Água Boa até Mara Rosa e ano que vem ela toma corpo”, explicou. O presidente perguntou o prazo de conclusão. Tarcísio prometeu: “Quatro anos.”

ALERTA GERAL
A diretora-geral adjunta de acesso a medicamentos e produtos farmacêuticos da Organização Mundial da Saúde (OMS), a médica brasileira Mariângela Simão, disse na segunda-feira, 22, que o mundo está entrando em uma quarta onda da pandemia de covid-19. A declaração foi dada na conferência de abertura de um evento realizado pela Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco).“O mundo, na verdade, está entrando em uma quarta onda, mas as regiões tiveram comportamento diferente em relação à pandemia”, apontou Mariângela. “Na região das Américas, há uma transmissão comunitária continuada, com pequenos picos, enquanto a Europa está entrando de novo em uma ressurgência de casos”, explicou.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui