O local escolhido para sediar o memorial é uma Área de Preservação Ambiental Permanente, no bairro Vila Rica (Foto – Divulgação/Assessoria)

Em um momento de melhoria nos indicadores da pandemia é importante a iniciativa da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, que junto com o Juizado Volante Ambiental (Juvam) irá criar no próximo sábado (20), um memorial em homenagem aqueles que perderam a batalha para a Covid-19. A ideia de se plantar uma árvore para cada uma das 942 vidas perdidas em Rondonópolis nesta pandemia é uma forma de manter a memória viva e também de mostrar que é preciso pensar no futuro.

A área escolhida para o plantio das árvores também traz mais simbolismo para a ação. Isso porque ao mesmo tempo em que se cria um memorial para que as vítimas jamais sejam esquecidas, será possível recuperar uma área de proteção ambiental que está degradada por ocupações irregulares, neste momento em que tanto se cobra ações ambientais no mundo todo.

Se por um lado é preciso lembrar o passado, homenagear aqueles que se foram nesta pandemia antes que a ciência encontrasse formas para controlar o vírus, por outro, é importante agir em prol de um futuro melhor para toda a população. Esse futuro melhor implica em todos compreenderem que é necessário um maior cuidado com nosso meio ambiente. É um momento em que tanto se discute o papel dos governos na preservação ambiental, mas é preciso lembrar que a sociedade também tem a sua parte a cumprir.

Diante das dificuldades enfrentadas nesta pandemia, que ainda nem chegou ao fim, de tantas vidas que se foram na cidade, de tantas famílias que ainda convivem com a dor de perdas irreparáveis, a esperança num mundo melhor não pode ser perdida. Como o passado não pode ser reescrito, manter a memória viva, ao mesmo tempo em que se constrói o futuro, é uma das mais importantes homenagens para os que perderam a batalha.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui