Projeto desenvolvido pela Polícia Civil, Judiciário e Sesp reúne diversos serviços online para auxiliar vítimas de violência doméstica no Estado (Foto – Polícia Civil)

Ferramenta criada para acolher vítimas de violência doméstica na requisição de serviços públicos de proteção, o SOS Mulher MT reúne a medida protetiva online e o botão do pânico virtual desenvolvidos pela Polícia Civil, com apoio do Poder Judiciário e Secretaria de Segurança Pública.

Desde que foi lançado, há quatro meses, o sistema contabiliza 1.278 pedidos de medida protetiva com o uso do botão do pânico, já deferidos pela Justiça. Destes, 63 foram acionados pelas vítimas nas cidades de Cuiabá, Várzea Grande, Rondonópolis e Cáceres.

Para acionar o botão do pânico, que funciona como um pedido de socorro, no formato virtual, a vítima já tem que ter solicitado uma medida protetiva, onde ela informa se deseja a ferramenta virtual, que será autorizada pela Justiça e pode ser acionada quando o agressor descumpre a medida. Ao ligar o botão no aplicativo, em 30 segundos o pedido chega ao Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp) da Sesp, que enviará a viatura mais próxima, em socorro à vítima. O botão está disponível, por enquanto, para mulheres que moram nas cidades de Cuiabá, Várzea Grande, Cáceres e Rondonópolis, onde há unidades do Ciosp.

Já pelo site http://sosmulher.pjc.mt.gov.br, a vítima de violência doméstica e familiar pode solicitar a medida protetiva de urgência, sem a necessidade de se deslocar até uma delegacia da Polícia Civil.

Chegar a uma delegacia para, ao menos, solicitar uma medida protetiva, é um processo doloroso, muitas vezes vigiado pelo agressor, que não permite nem que a vítima saia de casa, fato ocorrido em diversas ocasiões durante a pandemia, em que o isolamento social foi obrigatório.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui