(*) Francisco Assis

Fatiei a terra com grade
Preparei para o plantio
Deixei sem mexer a outra metade
Preciso esperar as nuvens entrar no cio.
Meu adubo é muito pouco
A classificação da terra é fraca
O gado que tenho está solto
Quase que roendo as estacas.
O sol tem castigado o capim
Não vejo um broto aparecer
Deus mande chuva pra mim
Se não tudo vai perecer.
O único açude já secou
Vou ter que comprar ração
O eco sistema mudou
E o povo sente a pressão.
O planeta caminha pro fim
A humanidade está aflita
As agressões são tão ruins
Se ainda houver tempo reflita.
Toda atitude impensada
Provocam inexplicáveis consequências
Incêndios, vendavais vidas ceifadas
Todos que desafiam a ciência.

(*) Francisco Assis Silva é poeta e militar – email: [email protected]

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui