Em 2021 houve aumento de 48% no volume de fiscalizações em comparação ao ano passado (Foto – Indea/MT)

O Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea-MT) realizou 6.398 fiscalizações em propriedades, durante o vazio sanitário da soja. A ação alcançou 121 municípios do Estado.

Nesse período foram emitidas 166 notificações quanto à obrigatoriedade da destruição das plantas de soja e expedidos 74 autos de infração por descumprimento do vazio sanitário (período em que é proibida a presença de plantas vivas de soja nas lavouras).

O vazio sanitário da soja foi instituído em Mato Grosso no ano de 2006, como uma medida fitossanitária para a prevenção da ferrugem asiática da soja, cujo objetivo é reduzir a sobrevivência do fungo Phakopsora pachyrhizi na entressafra e, assim evitar a ocorrência da doença na safra.

 

 

————  CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE  ————

————————————————————————————

 

 

A ferrugem asiática da soja é uma das principais doenças que acomete a cultura, causando desfolha precoce da planta, impedindo a completa formação dos grãos e a consequente queda de produtividade.
O vazio sanitário da soja ocorreu de 15 de junho a 15 de setembro.

GESTÃO SANITÁRIA
Em 2021 houve aumento de 48% no volume de fiscalizações em comparação ao ano passado. Bem como, foi registrado crescimento de mais de 230% no número de autuações.

Além das inspeções, nesse ano, os servidores do Indea-MT realizaram coletas de folhas em áreas onde foram constatadas plantas vivas de soja durante o vazio. O material genético foi levado para diagnóstico fitossanitário no Laboratório de Sanidade Vegetal do Instituto e dos exemplares recolhidos, 54% estavam infectadas pela ferrugem asiática.

De acordo com o diretor técnico do Indea-MT, Renan Tomazele, a confirmação de ocorrência da doença reforça a importância de os produtores cumprirem as medidas fitossanitárias estabelecidas. “Trabalhamos visando a prevenção da doença e a manutenção sustentável da cultura da soja no Estado, mas contamos com os produtores para que a ação seja concluída com sucesso”, ressalta.

PRODUÇÃO
A soja, principal commodity do país, chegou à produção de 121,8 milhões de toneladas, aumento de 6,5% frente à safra anterior e gerou um valor bruto de R$ 169,1 bilhões. Isso representa um crescimento de 35% em relação ao valor obtido em 2019. A oleaginosa passou a responder por 57,2% do valor da produção total dos grãos. Em 2020, o grupo de cereais, leguminosas e oleaginosas alcançou o segundo recorde consecutivo em quantidade produzida.

Mato Grosso é o maior produtor de soja do país. A oleaginosa ocupa uma área de quase 10 milhões de hectares no Estado, distribuídos em mais de onze mil unidades de produção.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui