Deputado Claudinei Lopes: “queremos entender esse grande número de mulheres na fila de espera” (Foto – JL Siqueira/ALMT)

O deputado estadual Delegado Claudinei (PSL) apresentou um requerimento à Secretaria de Saúde de Mato Grosso (SES), no dia 13 de outubro, em sessão plenária da Assembleia Legislativa, para que esclareça sobre a fila de espera que consta cerca de três mil mulheres na Central de Regulação Interna que aguardam a realização de exames de mamografia.

“O mais curioso é que estamos em um mês alusivo à Campanha Outubro Rosa, que tem o objetivo de alertar as mulheres na prevenção ao câncer de mama, para que realizem o exame de mamografia para a obtenção de um diagnóstico precoce para o devido tratamento e contribuir para a redução da mortalidade. Queremos entender esse grande número de mulheres na fila de espera”, ressalva o parlamentar.

No requerimento, Claudinei questiona à gestão estadual sobre quais as providências que serão tomadas para reduzir essa fila de espera, o quantitativo de mulheres que aguardam por município e sobre o número de exames de mamografia realizados nos períodos de 2019 a 2021.

 

 

————  CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE  ————

————————————————————————————

 

 

“PASSAPORTE SANITÁRIO”: DEBATE
A Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) irá debater na próxima quinta-feira (21) a proibição do chamado “Passaporte Sanitário”. A audiência pública sobre o tema, convocada pelo deputado estadual Faissal Calil (PV), será realizada na Sala 202, da Casa de Leis.

O “Passaporte Sanitário” é o tema de um Projeto de Lei de autoria da deputada estadual Janaina Riva (MDB). O parlamentar é o autor de uma emenda que veta a obrigatoriedade da comprovação. Para o deputado, o debate é de extrema importância para Mato Grosso, tendo em vista os impactos que pode ocasionar em diversos setores da sociedade.

“Na oportunidade, serão ouvidos especialistas e estudiosos sobre o assunto, que irão debater os impactos desse passaporte no mundo todo. Na ocasião, será possível discutir quais serão os reflexos da obrigatoriedade da comprovação da imunização na saúde e a retomada da economia. Estes apontamentos são extremamente necessários para uma melhor gestão no combate a pandemia de Covid-19 em Mato Grosso”, afirmou Faissal.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui